sexta-feira, 31 de julho de 2009

A Europa está de olho no Second Life

A impressão que eu tenho é de que o tema Second Life está sendo reaquecido no mundo todo. Após o boom de 2006/2007 e a saída massiva de marcas famosas em 2008, agora neste ano de 2009 o Second Life volta a ser tema em muitos canais de informação. Minha segunda postagem de hoje trata exatamente sobre isso, replico para vocês uma matéria publicada na capa do Portal Expresso das Nove, canal informativo on-line do Jornal Diário, um veículo de grande circulação em Portugal.

Este tipo de postagem é boa para trazer ao Brasil uma visão mais ampla, demonstrando que na Europa e no resto do mundo enxerga-se ou compreende-se melhor o fenômeno dos mundos virtuais, respeitando demais o bem sucedido Second Life. Leiam abaixo a matéria completa e, para deixar bem charmosa, manterei o "sotaque" lusitano em homenagem aos nossos patrícios de Portugal e da região dos Açores, base do Expresso das Nove.


"Milhões ligados pelo Second Life"


Origem: Expresso das Nove, publicado hoje 31/07/2009.

O Second Life é um ambiente virtual e tridimensional desenvolvido em 2003 e que tem sido mantido pela empresa Linden Lab. São cada vez mais os adeptos deste sistema.

Já se imaginou a viver num mundo paralelo ao seu, onde praticamente tudo é igual ao mundo real? Onde pode comprar casa, arranjar um emprego, assistir a concertos ou até montar a sua própria empresa? Bem-vindo ao Second Life, um ambiente virtual e tridimensional desenvolvido em 2003 e mantido pela empresa Linden Lab.

Apesar de polémico e encarado por muitos como um jogo, um mero simulador ou uma rede social, a verdade é que já milhões de indivíduos vivem o Second Life como se fosse a sua vida real, atraindo a atenção dos meios de comunicação social de todo o mundo, dado o crescimento exponencial que se tem registado dia após dia.

Diariamente são comprados e vendidos terrenos, casas, novas empresas abrem, outras fecham, motas, carros, bilhetes para concertos, roupas, peles, formas de corpo ou trocar de sexo ou cabelo.

Os preços variam de vendedor para vendedor, pois cada um é livre de fixar o montante que quiser às suas criações ou produtos anunciados. Ainda é possível adquirir bens grátis (os freebies), que são muitas vezes de qualidade inferior.

O sistema possui moeda própria, o chamado Linden Dollar (tem o mesmo nome da empresa que mantém o sistema) que, apesar de não ter valor no mundo real, pode ser convertida para dólares americanos, sendo também possível comprar Linden Dollars através do site Paypal ou com cartão de crédito internacional, contudo, respeitando sempre os limites pré-estabelecidos pela administração do sistema. Outro facto curioso é que esta moeda virtual também sofre flutuações de câmbio, directamente influenciadas pelo dólar americano, sendo que o seu valor oscila de dia para dia.

E este será talvez o maior atractivo deste sistema virtual. Devido à possibilidade de converter Linden Dollars em dólares americanos reais, muitas empresas estão a aproveitar este facto para explorar as suas marcas dentro do ambiente virtual. Além disso, a própria exposição da marca dentro do Second Life é uma grande vantagem para a empresa no mundo real.

Enquanto rede social, e à semelhança de outras como o hi5, Facebook ou Tagged, também no Second Life é possível configurar um grupo para receber amigos e conhecer novas pessoas. Contudo, regista diferenças consideráveis: os grupos podem ser constituídos de várias formas, sendo também opcional cobrar ou não pela entrada. Além da comunicação escrita, é possível emitir sons pré-gravados, fazer gestos, empurrar, olhar (virar a cabeça, olhos e corpo), além de outras expressões corporais.

O Second Life também já “invadiu” Portugal, existindo já um site que se dedica exclusivamente a esta plataforma virtual e que já conta com um considerável número de utilizadores, que cresce, embora timidamente.


Críticas e polémicas


Tal como o Hi5, Facebook e Tagged, também o Second Life não agrada a todos, sobretudo pela sua complexidade no que respeita à sua utilização enquanto rede social, sofrendo críticas da imprensa e da opinião pública por não se conseguir controlar crimes virtuais, como o racismo e a pedofilia, e por facilitar o acesso a grupos e a comunidades. Também o facto de muitos indivíduos facilmente confundirem o Second Life com o mundo real, levando-os muitas vezes a cometer excessos, é também criticado pelos media.


Plataforma virtual pode minimizar insularidade

“O potencial da utilização do Second Life nos Açores é enorme porque é um meio relativamente pouco dispendioso e, embora não seja o equivalente a uma vídeo-conferência, tem algumas características semelhantes. E numa região como os Açores seria uma mais-valia, dado o fenómeno da insularidade, sendo que para empresas com sucursais espalhadas pelas ilhas e para as próprias secretarias regionais reflectia-se numa redução de custos”. A afirmação é de Paulo Casaca, ex-eurodeputado na bancada socialista no Parlamento Europeu. O político foi um dos pioneiros na utilização desta plataforma virtual. Contudo, “o primeiro objectivo não foi alcançado, que era o de colocar várias pessoas influentes no Iraque em debate uns com os outros.

A situação actual naquele país não permite que os mesmos se reúnam na mesma sala. Nós não conseguimos fazer isto porque em termos técnicos, apesar de tudo, era preciso mais meios do que aqueles que tínhamos no Iraque. Mas consegui fazer um fórum de discussão que, embora relativamente limitado, colocou pessoas do Oriente, da Europa e da América a discutirem os mesmos temas”. Foi também no Second Life que o até então eurodeputado apresentou o seu livro “A Outra Invasão do Iraque”. “Foi uma ante estreia. Chegou a um número razoável de pessoas”.

E o Second Life começa a “invadir” e a marcar cada vez mais presença no dia-a-dia. Em Portugal já foi organizado um festival de música no Second Life, o Second Fest, que contou com a presença de bandas como os Hot Chip, Digitalism, Tiga ou Simian Mobile Disco, entre perto de 70 actuações. Os Pet Shop Boys também compareceram a encerrar o festival.

O Second Life (também abreviado por SL) é um ambiente virtual e tridimensional que simula em alguns aspectos a vida real e social do ser humano. Foi desenvolvido em 2003 e é mantido pela empresa Linden Lab. Dependendo do tipo de uso pode ser encarado como um jogo, um mero simulador, um comércio virtual ou uma rede social. O nome "Second Life" significa em português "segunda vida", o que pode ser interpretado como uma "vida paralela", uma segunda vida além da "principal", da "real". Dentro do próprio jogo, o jargão utilizado para se referir à "primeira vida", ou seja, à vida real do usuário, é "RL" ou "Real Life" que se traduz literalmente por "vida real".

Esse ambiente virtual tem recebido ultimamente muita atenção dos media internacionais, principalmente dos órgãos de comunicação social especializadas em informática, pois o número de usuários registados e também os activos têm crescido significativamente.


Presidência da República já tem ilha

Foi inaugurado no passado dia 10 de Junho o espaço da Presidência da República Portuguesa no Second Life. A ilha está organizada em cinco áreas principais: Auditório Armilar, Exposição "Portugal 12.21 Identidade", Museu da Presidência da República, Miradouro da Poesia e Espaço "Tesouro Passado e Futuro".

É ainda possível ler que neste mundo virtual da Presidência "combinam-se elementos da nossa história e cultura com linhas arquitectónicas futuristas, recriados em 3D e Multimédia. A Ilha é envolta em espaços verdes e recriações de animais como golfinhos, baleias, pássaros, com os quais será possível interagir de várias formas".

Na página oficial da Presidência da República pode-se perceber como chegar à ilha no Second Life, quais os horários dos eventos e conhecer um pouco a equipa de produção que criou o espaço.

Visite agora mesmo a sede virtual da Presidência de Portugal no Second Life, clique aqui.

Assista agora no MundoLinden.Net ao vídeo oficial da Presidência da República de Portugal, produzido e dirigido pelo fabuloso Hugo Almeida:


Caso o link não funcione, clique aqui


REDACÇÃO
correio@expressodasnove.pt

Origem: http://www.mundolinden.net/

2 comentários:

vickspitteler disse...

Adorei os últimos três posts, como fã do SL, vejo que existe alguma lucidez em relação ao que é dito sobre o SL, no meio de tanta besteira. Obrigada e parabéns por este excelente blog.

Jean Liberato disse...

Vick

eu que agradeço por vc ler regularmente o nosso MundoLinden.net, fico muito feliz e satisfeito por ver que o esforço que faço em defender os mundos virtuais não é em vão!

Se gostou do blog, please divurga ele uai eheheheheheh

:)

Valeus!

Jean Liberato "Lindman"
Editor