sábado, 14 de julho de 2007

Katharine Berry fala sobre o 'AjaxLife'

Programadora adolescente sacudiu o metaverso, nesta semana, com o anúncio em seu blog de um novo cliente para acesso ao Second Life, rodando através de um browser web. E avisa: vai abrir o código fonte do serviço.

Na última segunda-feira, um anúncio sacudiu os meios de comunicação especializados em assuntos do metaverso: a existência do primeiro cliente para acesso ao Second Life, utilizando o 'engine' de browsers web, agregado à tecnologia Ajax. O AjaxLife, ainda em estágio 'beta', é relativamente simples, porém uma mão na roda para quem precisa se comunicar com outros residentes e não dispõe de seu próprio equipamento ou se encontra em locais com acesso restrito a internet.

A criadora deste prodígio é uma adolescente inglesa de 15 anos, Katharine Berry, viciada em códigos, programação e Second Life. Sua invenção permite que qualquer residente se comunique com outros residentes online e se teleporte para qualquer região com acesso aberto, através de um mapa localizador. Pouquíssimos recursos, mas que não ofuscam a beleza desta iniciativa, ainda mais porque foi feita por uma adolescente.

A Reuters entrou em contato com Katharine, que concedeu uma pequena entrevista onde fala sobre o AjaxLife e planos para o futuro. Modesta, ela não consegue entender porque praticamente ninguém além dela ainda teve interesse de produzir algo parecido ou mesmo melhor. E confessa que não esperava tal repercussão. Acompanhe:

Reuters - Poderia nos falar um pouquinho sobre você?
Katharine Berry - Ok. Tenho pouco mais de 15 anos. Moro em uma pequena vila a uma hora de distância de Londres. Sou estudante e atualmente aprendo várias coisas, como Inglês, Francês, Alemão, Física, Química, Biologia, Informática, Programação, etc. Terminei Geografia há cerca de uma semana. No Second Life usei o 'Teen Grid' por dois anos, desde Julho de 2005. Mas já me mudei recentemente para o grid principal.

Reuters - Como você desenvolveu o AjaxLife?
KB - Programei o AjaxLife em um final de semana. Não é grande coisa. Fiz por hobby, publiquei no meu blog e agora tudo isso está acontecendo. Trabalho nele uma hora por dia, após voltar do colégio e nos finais de semana. Possui aproximadamente 2.200 linhas de código em diversas linguagens, que fui agregando. Não houve um fluxo de trabalho específico. Apenas fui produzindo passo a passo e via como estava ficando. Algo bem amador. Sou programadora mas nunca havia feito nenhuma aplicação web antes, mesmo já possuindo dois websites: www.tslemporiun.com e www.tslprofiles.com.


Reuters - O que você pretende desenvolver em breve?
KB - Pretendo implementar 'escalabilidade' ao AjaxLife, agregando novos recursos prioritários ao sistema, como busca, iniciar conversações pelo IM, visualização de perfis (coisas que certamente implementarei nas próximas semanas) e corrigir alguns bugs (atualmente em relação à caixa de diálogo do teleporte). Quando estas coisas básicas estiverem prontas, vou liberar o código fonte do sistema, através de licenças GNU, para que outros programadores possam me ajudar a aperfeiçoá-lo e publicá-lo em outros servidores. Assim o sistema logo logo ficará mais robusto e meu servidor não ficará mais fora do ar pela alta carga de demanda. Não tenho interesse em ganhar dinheiro com o AjaxLife se é o que desejam saber.

O AjaxLife pode ser acessado através deste link. Para acessar página oficial do serviço, clique aqui. A autora recomenda utilizar o sistema através dos browsers Firefox 2 ou Safari 3. No IE6-7 alguns bugs de incompatibilidade tem se manifestado, porém Katharine já está trabalhando nisso.

Fonte: Reuters.

sexta-feira, 13 de julho de 2007

Pan também atrasa 'obras' no Second Life

Espaço dedicado aos Jogos no mundo virtual está sem agenda definida.

Não foi só na vida real que atrasaram os preparativos para os Jogos Pan-Americanos no Rio de Janeiro. O espaço que o Comitê Olímpico Brasileiro (COB) preparou no Second Life Brasil também não "estreou" a tempo e teve fluxo insignificante de avatares nesta sexta-feira, 13, no dia da abertura oficial da competição.

Na prática, não há nada para fazer na vila olímpica virtual. Um palco preparado para shows fica vazio, há cartazes estáticos com imagens de cada esporte e um lounge da "Torcida Brasil 2007", também deserto. Em um mundo cuja lógica é baseada em diversão, fantasia e prazer – e que as possibilidade de criação são infinitas –, "abandonar" uma construção é pedir para afastar freqüentadores. O espaço está em um dos territórios da Ilha Brasil, uma das mais populosas do metaverso. Enquanto no mapa vê-se aglomeração de residentes na área central, inclusive com lentidão no servidor, há "clareiras" no espaço do Pan.

O COB não preparou a tempo a grade de programação prometida quando da inauguração da vila virtual, em junho. Segundo o diretor de estratégia da Ilha Brasil, Marcos Fonseca, os detalhes seriam acertados até este sábado, 14. "A organização do Pan está no sufoco hoje (sexta-feira) por causa da cerimônia de abertura. Vamos fechar a agenda de atrações amanhã (sábado)."

Estão previstos distribuição de brindes reais (o "kit" da torcida, com camiseta e bonés do Comitê), festas e encontros com avatares de dirigentes e ex-atletas. Mas nenhum nome está confirmado. Hoje, a única atração dos arredores é uma quadra de futsal, ocupada por poltronas, para fazer o que no metaverso é conhecido por "camping": ganhar dinheiro em troca de alguma atividade repetitiva, como ficar sentado. A quadra estava cheia, mas ninguém falava em esportes. Muitos residentes estavam com status "ausente".

O avatar Faria Fride foi o único visto ontem pela reportagem do estadao.com.br vestindo uma camiseta com logotipo e imagens do Pan. Ele ganhou a roupa há cerca de três meses em outro território e nunca tinha visitado o espaço dos Jogos na Ilha Brasil. "Pretendo ir só quando tiver algum evento", disse.

Por Lucas Pretti
Fonte: Estadão.
Viajante Mastercard inaugura espaço no Second Life e promove festa

O avatar do viajante recepcionará os usuários na casa, mostrará a galeria de fotos da viagem no primeiro andar e no segundo haverá a pista de dança.

As pessoas que acompanham pela TV as aventuras do 'Viajante Mastercard' poderão encontrá-lo a partir de sábado, no Second Life, em uma festa de inauguração do Espaço Mastercard. Esta festa inaugural acontece neste sábado, dia 14/07 e procede por sete sábados seguintes, até o dia 25/08, sempre às 18h00. O avatar do viajante recepcionará os usuários na casa, mostrará a galeria de fotos da viagem no primeiro andar e no segundo haverá a pista de dança que tocará músicas locais dos lugares visitados (inclusive um pouco de dance devido a São Paulo).

O atrativo é que ao término da festa faremos um quiz. Serão 10 perguntas relacionadas à viagem do personagem. Para achar as respostas os usuários deverão acessar o blog. Os três primeiros a respondê-lo corretamente ganharão, respectivamente, um balão on-line + 3000 lindens, 2000 lindens e 1000 lindens. Clique aqui para acessar o local. O quiz será baseado no blog do viajante: www.brasilquenaotempreco.com.br/blog.

Press release: Luiz Jerônimo . Agência Riot
www.riot.com.br
Um deserto de marcas reais
Por Jean Liberato*

Não é incomum ver marcas famosas dentro do metaverso, porém, é raro ver marcas sendo trabalhadas de forma séria e interativa.

Amigos leitores, serei muito crítico nesta semana. O tema Second Life é, sem dúvida, uma das coisas mais atraentes do mercado de mídia e tecnologia da atualidade. Mas isso tem causado uma onda de investimentos cegos, ou ainda, mal orientados. Não é incomum ver marcas famosas dentro do metaverso, porém, é raro ver marcas sendo trabalhadas de forma séria e interativa, como se propõe o Second Life.

Isso ocorre pela voracidade das empresas de publicidade e mídia digital que estão promovendo uma verdadeira "corrida do ouro" em busca dos nada modestos investimentos. Esta "corrida do ouro" tem se demonstrado um absurdo sem lógica, que explora insanamente os recursos daqueles que seriam os pioneiros em investimentos reais no Second Life.

Esta exploração sem planejamento do sistema me preocupa, pois poderá minar a confiança dos investidores que buscam público e audiência, mas encontram verdadeiros desertos onde suas marcas são depositadas sem a menor preocupação estética ou estratégica. Estas agências de comunicação, estranhamente, esqueceram de entender o sistema e não conseguem se comunicar de fato com a audiência do Second Life.

Não basta abrir uma loja virtual, construir sua sede de empresa em qualquer lugar e pronto. Você está no Second Life! Não é assim que funciona. Se você não escolher bem a empresa e os profissionais que farão sua marca viver no Metaverso, poderá ter surpresas nada agradáveis. Grandes empresas de mídia digital nem sempre são os detentores do know how necessário para uma boa campanha no Second Life. Pois, ao se preocuparem com a exploração imediata desta nova mídia, não primaram pelo conhecimento prévio do sistema e, conseqüentemente, oferecem produtos de baixíssima qualidade, com construções mal feitas, muitas vezes adquiridas em pacotes gratuitos (os famosos freebies) e remodeladas com marcas dos clientes, que não sabem o que realmente é esta nova mídia.

Falta seriedade e compromisso. O Second Life é algo maior do que se apresenta. É a mídia do futuro e assim deve ser encarada. Devem ser investidos tempo e recursos no aprimoramento das capacidades técnicas e estratégicas do sistema. Muitas campanhas chegam a custar mais de R$ 80.000,00 (oitenta mil reais) para apenas se colocar um ambiente modelado de forma amadora, com marcas do investidor. A pergunta que faço é: Até quando teremos esse mercado exploratório? Esta não é a proposta dos verdadeiros mantenedores do Second Life, nem daqueles que o encaram como uma mídia séria. Não é um jogo, não é um produto oportunista e não devemos concordar com estas atitudes que exploram descaradamente investidores que acreditam ser viável o Second Life e estão cobertos de razão.

O investimento sério no Second Life, deve seguir alguns pontos:

Primeiro: Exija qualidade de construção. Não entregue sua marca e empresa nas mãos de pessoas que não sabem ao menos urbanizar um ambiente. A construção 3D do Second Life é totalmente diferente da construção 3D usual. Não se utilizam softwares como 3D Max ou 3D Studio. A produção é feita no próprio sistema, manualmente e são poucos os especialistas nesta área no Brasil. Olhe o portfólio do seu fornecedor e verifique com quais produtoras trabalham. Não aceite qualquer produtora, as melhores são donas de ilhas privadas (pequenas cidades no metaverso), onde podemos ver sua qualidade.

Visite alguns exemplos de ilhas que servem de referência de boa construção: Help Brasil, Ribeirão Preto, Porto Alegre, Búzios, SP Jardins, Bahia e Jogos Panamericanos.

Segundo: Visite o local onde irá investir e acredite que se ninguém estiver lá naquele momento é porque algo errado está acontecendo. A audiência do Second Life está longe das mídias convencionais. Se você espera lucrar financeiramente com a exposição de sua marca no Second Life, não será o momento para isso. Não existe público para experiências de B2C neste momento. Vivemos um momento de posicionamento e aquisição de conhecimentos das especificidades do sistema. Portanto, como um pioneiro, seu lucro virá em conhecimento e, principalmente, pela forma que a sua campanha será conduzida internamente.

Terceiro: Interatividade é a alma do negócio. Não basta estar lá. Precisa fazer acontecer. Desenvolva uma estratégia, utilizando o Second Life como uma "ferramenta meio", nunca como uma "ferramenta fim" de comunicação. Explore as possibilidades e busque replicar sua mensagem de forma simples, para ultrapassar as fronteiras do metaverso. Um grande exemplo do que falo, foi a presença do U2 no Second Life em Janeiro deste ano. O vídeo oficial do show já foi assistido por mais de 500.000 pessoas no You Tube!

Este é um exemplo de utilização acertada do Second Life, como meio de produção da mídia espontânea, que atingiu milhões de pessoas, entre a divulgação espontânea do evento na grande mídia mundial e o público que busca este conteúdo na Internet.

Quarto: Valores nem sempre garantem qualidade. Não invista somas expressivas, apenas porque uma agência ou produtora diz ter condições de fazer o que você deseja. Visite os espaços destes fornecedores, olhe você mesmo, de sua casa, onde querem colocar sua empresa e como estará a sua marca nestes locais. Se você não gostar, muita gente também não gostará.

Quinto: Contrate um consultor de estratégias especialista no Metaverso, pois o Second Life é totalmente diferente das mídias convencionais, incluindo a Internet. Uma campanha pensada em Second Life, não deve se resumir a locais que dão dinheiro aos avatares ou em ilhas cheias de marcas, mas totalmente abandonadas pela audiência que consumirá a mensagem da empresa. Muitas vezes, nestes locais, tenho a impressão de que um fardo de feno passará rolando na frente do meu avatar, como nos filmes de Bang Bang.

Estas são algumas dicas para você que pensa em investir no Second Life ficar um pouco mais tranqüilo. É, de fato, uma mídia pioneira e é a referência para o padrão de navegação 3D na Internet. É apenas uma questão de tempo para esta forma se popularizar. Evite os "desertos de marcas reais" que existem e busque inovação, boas construções, criatividade e interatividade. As pessoas querem vivenciar uma experiência de imersão na sua marca, pois o conteúdo lúdico é o combustível que move este novo mundo.

Mas podemos resumir em apenas 4 palavras a definição de sucesso do seu investimento no Second Life: Planejamento, Criatividade, Qualidade e Interatividade.

Nos vemos no Second Life!

*Jean Liberato (Avatar: Liberato Lindman), 32 anos, é formado em Direito. Gerente de Negócios da Studiografics, empresa especializada em construção 3D e mídia digital. Também é fundador da consultoria "SL GURU" especializada em ações e estratégias empresarias no Second Life. E-mail: jeanliberato@gmail.com
Agência de recrutamento abre sede virtual e contrata pelo Second Life

Candidatos serão recebidos pela diretora de Atividades Virtuais, Nicolle, na forma de avatar, 24 horas por dia.

A Elancers, agência brasileira especializada em recrutamento online, inaugurou um prédio no Second Life onde profissionais interessados em trabalhar no mundo real ou virtual podem preencher cadastros e até iniciar os processos seletivos.

Os candidatos serão recebidos pela diretora de Atividades Virtuais, Nicolle, que na forma de avatar (personagem virtual) atenderá os visitantes da empresa 24 horas por dia. As coordenadas do prédio da Elancers no Second Life são KGBR15 (114, 128, 23).

Com mais de 760 mil currículos cadastrados e 280 clientes corporativos, a Elancers atua há sete anos no Brasil fazendo processos de recrutamento e seleção totalmente pela internet - desde a captura de candidatos, análise de currículos, agendamento de entrevistas, até a aplicação de provas e fóruns de debates online.

Fonte: IDG Now!
Avatar coloca fogo em praia da Mainland Brasil

Ataque griefer ocorreu na Ilha Copacabana e causou lentidão no metaverso.

A Ilha Copacabana, território do mundo virtual do Second Life Brasil, foi vítima no final da tarde desta quinta-feira, 12, de um ataque "griefer", como são chamadas as ações de avatares com a finalidade de causar desordem e chamar a atenção. A orla da praia, que tem calçadas de pedra idênticas à Copacabana real, ficou tomada por fogo, animais e por placas com palavrões. O ataque não causa danos a outras pessoas, mas aumenta o "lag" (lentidão) do servidor. Além disso, o caos infringe as regras de convivência no metaverso.

O autor da violência foi o avatar Draghen Slade. Ele se identifica no perfil de usuário do Second Life como alguém que tem "dois lados" no coração, o bom e o mal. "Se me perguntarem de qual me origino, falo que é dos dois". Ele faz parte das comunidades "Hard Rockers", "Matrix", "Samurai Fighters" e "São Paulo Timão", entre outras. Residentes controlados por programadores da Kaizen Games, que distribui o software no País, demoraram meia hora para arrumar a ilha. Segundo o avatar Petrov KaizenGames, ele obedeceu "gentilmente" às ordens de parar com a bagunça.

Pesquisa recente da pesquisadora da área de saúde Sally Back, da Universidade Saint Joseph, nos Estados Unidos, mostra que os protagonistas desse novo tipo de violência, os "griefers", provocam sofrimento, humilhação e depreciação. Vários jogos online, como World of Warcraft e Warhammer, já registraram ataques do tipo.

Por Lucas Pretti
Fonte: Estadão.
Kaizen muda nome de sua operação no Second Life para 'Mainland Brasil'

Mudança na logomarca não altera estratégia de trabalho da empresa junto a comunidade brasileira.

Em Abril deste ano a Kaizen Games, empresa especializada em games, sediada na cidade paulista de Bauru, inaugurava a versão brasileira do Second Life, em uma parceria inédita com a americana Linden Lab, fundadora e gestora mundial do metaverso. Em três meses a companhia cresceu consideravelmente sua participação no Second Life. Outras ilhas da empresa foram liberadas e o nível de ocupação dos terrenos é considerado satisfatório.

Nesta semana, a Kaizen promoveu uma mudança de marca na sua participação brasileira, mudando o nome 'Second Life Brasil' para 'Mainland Brasil'. Não existem ainda dados públicx oficiais sobre os motivos que levaram a empresa a executar este movimento. Porém, ela tem sido criticada por especialistas a respeito da real interpretação do termo 'Second Life Brasil', que é muito abrangente e diz respeito à participação de toda comunidade brasileira no Second Life, e não apenas participação de uma única empresa 'filial e terceirizadora' da Linden Lab em nosso país.

Desde que a Kaizen inaugurou sua ação oficialmente no Second Life, seu grupo de ilhas cresceu sensivelmente. Quase dobrou, a ponto de alçá-las para o invejável status de 'mainland' (continente), concedido pela Linden Lab apenas para grandes investidores em terras virtuais. Este pode ser um dos motivos para a mudança da marca. Aparentemente a Kaizen não pretende com isso alterar suas regras políticas e comerciais, sendo que todos os contratos firmados e futuros não deverão sofrer qualquer mudança estratégica, até segunda ordem.
Second Life tem protesto contra uso de peles de animais

ONG Peta lidera primeira manifestação com motivos ambientais no metaverso.

Quatro dias depois de o Second Life sediar uma versão virtual do Live Earth, outro evento com motivação ambiental toma conta do metaverso. Um protesto contra o uso de peles animais em roupas e acessórios teve início na tarde desta quinta-feira, 12, liderado pela ONG People for the Ethical Treatment of Animals (Peta).

Como na vida real, militantes empunharam cartazes com dizeres como "fur is not fair" (usar peles não é justo) e "death for sale" (morte à venda), além de fotos de animais mortos, sem a pele sobre o corpo. Também como nos protestos daqui, vários manifestantes tiraram as roupas. A idéia de Stella McCartney, presidente da ONG e filha do ex-beatle Paul, é protelar a manifestação durante uma semana.

Se a causa do protesto vem da "primeira vida", a forma que a Peta encontrou para atrair avatares são típicas da segunda: festa. Um DJ toca músicas em streaming sem parar, além de "narrar" o protesto. Ele não pára de dizer que é "o primeiro protesto ambiental do Second Life". Se não contar o Live Earth, é mesmo.

Uma brasileira participou da manifestação. A presidente no Brasil da Peta, cujo avatar tem o nome Anaconda Capalini, vestia roupas com estampas de exército com o logotipo da ONG. Ela segurava uma placa com os dizeres "brazilians against fur" (brasileiros contra o uso de peles). No total, estavam na ilha cerca de 30 avatares conectados ao mesmo tempo. As coordenadas para participar do protesto no Second Life são Anti Fur (252, 249, 31).

Por Lucas Pretti
Fonte: Estadão.

quinta-feira, 12 de julho de 2007

Baixo crescimento populacional ameaça economia do Second Life

Recessão ronda empresários do metaverso, preocupados com população menor.

A queda do ritmo de crescimento da população do Second Life (SL) nos últimos três meses está preocupando alguns empresários virtuais, que antevêem uma possível recessão na economia do metaverso. De acordo com o relatório mensal divulgado nesta semana pela Linden Lab, o número de usuários ativos do SL caiu para 495 mil em junho, cerca de 2,5% em relação aos usuários de maio. É a primeira vez, desde a criação do mundo virtual, que um mês fecha com menos gente do que o anterior.

O número total de horas gastas por usuários também caiu para 21,8 milhões em junho, o menor índice desde dezembro do ano passado, queda de 5%. Ainda que muitos residentes e empresários admitam diminuição do tráfego durante o verão (pelo menos no hemisfério norte), a queda mês a mês na taxa de crescimento da população se manteve a mesma com a chegada da primavera. Caiu 0,2% em abril, subiu 6,6% em maio e baixou novamente em junho, em 0,7%.

"Senti uma queda neste mês, mas a culpa também é minha. Não criei nada de diferente nos últimos tempos, além de que era verão. Muitos usuários estavam de férias com a família e longe do computador", diz Wynx Whiplash, dono da loja de música Wynx’s Whimsical Wonders. "Se não melhorar o tráfego até setembro, aí vou sentir medo."

"Eu diria que os negócios estão melhores que nunca, mas concordo que o Second Life não está crescendo tão rápido quanto no início do ano", afirma Barnesworth Anubis, conhecido designer de móveis, roupas e casas pré-fabricadas que ajudou a construir a Ilha Reuters. "Conheço muitas pessoas que estão sentindo bastante essa ´diminuição de velocidade´."

Mais terra, menos gente

Para a economia, o problema da baixa taxa de crescimento é multiplicado pela sempre crescente criação de novas ilhas pela Linden Lab. Mesmo que muitos territórios do Second life vivam cheios de gente, a criação de novos destinos, somado à diminuição do número de avatares, faz com que aumente a dificuldade em atrair consumidores. "Soube que se gastou menos dinheiro nos meses em que eles foram construindo mais e mais lihas", diz o empresário do ramo imobiliário Darren Oates. "Acho que poderiam levar em conta o número de residentes em relação ao tamanho do metaverso."

Apesar dos problemas demográficos, ainda é fácil encontrar empreendedores que se dão bem. "Na verdade, junho foi um dos meus melhores meses em lucros", afirma Chaos Mohr, consultor de novos negócios no Second Life. "Acho que se a Linden olhar para frente e mantiver a promessa de melhor suporte para os membros, certos negócios vão prosperar muito. As falências são fruto de empresários lentos que buscam lucro rápido."

Fonte: Reuters / Estadão.
Revista VIP Second Life atrai mais de 40 mil leitores

Uma das primeiras empresas de comunicação que disponibilizaram sua versão digital no metaverso foi a revista VIP, que há três meses produz conteúdo exclusivamente para os avatares.


Na corrida pela inovação, alguns jornais, revistas, rádios e emissoras de TV já começam a disponibilizar seus conteúdos no “Second Life”. No dia 17 de junho, a TV Globo fez a festa de lançamento da novela “Sete Pecados” somente para avatares. No dia 18 de junho, o Jornal do Brasil lançou sua versão no metaverso. No dia 29, foi a vez de O Estado de S.Paulo colocar no ar o Metanews, seu jornal virtual da “segunda vida”. Além desses veículos, o SL também conta com versões da revista Consumidor Moderno, da MTV, da rádio 89 FM e da tevê pela internet AllTV.

Uma das primeiras empresas de comunicação que disponibilizaram sua versão digital no metaverso foi a revista VIP, que há três meses produz conteúdo exclusivamente para os avatares. Assim como a VIP do mundo real, a publicação sempre traz na capa uma garota de curvas perfeitas e em poses sensuais. Porém, não só de imagens é feita a revista digital. Em suas páginas, o internauta ainda pode encontrar matérias de comportamento, moda, turismo, além de novidades relacionadas ao metaverso.

Em maio, mês em que foi lançada, a VIP-SL foi retirada das bancas por 19 mil avatares. Em junho, por 26 mil. No entanto, a direção da revista acredita que este número não represente a quantidade real de leitores da publicação, já que ela é distribuída gratuitamente e pode ser reproduzida pelos internautas que desejam compartilhá-la com amigos.

“Na primeira edição, acreditamos que tenham sido distribuídos ou reproduzidos 40 mil exemplares. Sempre trabalhamos com os números dobrados, já que ela pode ser repassada quantas vezes o internauta quiser”, disse o jornalista Klester Cavalcante, responsável pela publicação. Segundo ele, a revista VIP é “perfeita” para o metaverso. “Continuamos com a mesma proposta da VIP real ´O prazer de ser homem`. Então, ela é perfeita para o Second Life, onde as pessoas vêm para se divertir e onde encontramos sempre avatares gostosas”, explicou.

Apesar desta facilidade em encontrar garotas bonitas – no Second Life os avatares têm o corpo que o internauta desejar -, Cavalcante diz que a produção das matérias continua sendo trabalhosa. “Fazemos tudo com o mesmo rigor que na vida real. As principais fontes são avatares, mas tudo o que dizem eu mando checar. O método de apuração é o mesmo”, garantiu ele. O que também continua sendo igual à vida real é a negociação com as “meninas” que vão sair na capa. De acordo com o jornalista, as avatares têm de topar fazer poses sensuais e usar poucas roupas.

Todo este trabalho parece estar dando resultado: a revista tem sempre dois ou três anunciantes por edição e cobra cerca de 70 mil lindens – moeda corrente do Second Life – para cada duas páginas de anúncio, o equivalente a R$ 500,00. “Usamos este dinheiro para comprar as roupas das meninas e as poses sensuais, pois os avatares não podem fazer muitos movimentos diferentes”, explica. Na edição deste mês, além da “gostosa” da capa, os internautas poderão conferir uma matéria sobre a praia de nudismo brasileira mais badalada do SL, uma entrevista com o DJ Rock Dinosaur, uma reportagem sobre o que Hollywood tem feito pelo mundo virtual, além de dicas de como ganhar lindens na moleza.

Apesar de ter de produzir a VIP-SL nas horas vagas de seu trabalho como chefe de reportagem da VIP real - e não ganhar a mais por isso - Klester Cavalcante diz que a experiência tem valido a pena. “Tem sido muito legal. As pessoas têm criado páginas no Orkut para seus avatares, para que eles participem da nossa comunidade. Isso é uma loucura! Imagine, há dois dias lançamos um concurso para eleger a garota VIP no SL e já recebemos 30 inscrições”, empolgou-se o jornalista.

Por Cristiane Prizibisczki
Fonte: Portal Imprensa.
Comunidade Católica Beatitudes aposta na evangelização pelo Second Life

Com prédio imponente, situado na Ilha Canção Nova, os usuários poderão ouvir ao vivo a transmissão da Web Radio Beatitudes.

Uma ótima notícia para os nós, católicos, que navegam pelo Second Life. A Comunidade Católica Betitudes do Coração de Jesus, também aposta no ambiente virtual como ferramenta de evangelização e está preparando o seu lançamento por lá.

“Temos o carisma de, SER FIEL A DEUS ATÉ O FIM, MESMO SEM ENTENDER. Queremos viver esta fidelidade e mostrar também aos usuários do SL que é possível, em tempos atuais, ser fiel a Deus, aos seus preceitos mesmo na tribulação, enfermidade, dor e provações de nossa vida”, afirma a responsável da Comunidade, Carol Zabisky.

Com prédio imponente, situado na Ilha Canção Nova, os usuários poderão ouvir ao vivo a transmissão da Web Radio Beatitudes, www.radio.comunidadebeatitudes.com e muitas outras novidades que ainda não foram divulgadas. A Comunidade Beatitudes realiza ações de evangelização desde de 2001, e tem sua sede real na cidade de Araraquara/SP.

A data de lançamento no SL esta prevista para este mês, com provável Show no Centro de Eventos da Ilha CN. Assim que tivermos mais detalhes, postaremos em nosso blog. Você também quer ter seu espaço para evangelizar no SL? Deixe sua idéia aqui nos comentários. Te vejo por lá.

Por Cynthia Matosinho
Fonte: Canção Nova.
Revista 'Time' coloca Second Life entre os 5 'piores sites'

Publicação critica dificuldade de navegação e chama usuários de "patéticos".

Reportagem especial publicada nesta semana no site da revista Time coloca o Second Life entre os cinco piores sites do mundo. Entre os problemas que deixariam o produto da Linden Lab como um dos "sites a evitar" estão a dificuldade de navegação, os seguidos "lags" (erros e lentidão no servidor) e o tédio em criar e controlar os avatares pelo mundo virtual.

Um trecho do texto inclui os usuários na crítica. "Fãs louvam o SL como um lugar em que podem conhecer e conversar com outras pessoas, comprar tênis e dinheiro real, dançar, jogar boliche e transar. Dizem que ´homens virtuais´ fazendo ´coisas humanas´ online é menos patético que usar magia no World of Warcraft", em referência ao game homônimo. A reportagem ainda rotula donos de avatares como "loucos baderneiros" que ficam pelas esquinas do metaverso "pichando muros" e "empurrando os outros".

No blog oficial da empresa, a Linden Lab se defendeu em um comentário postado nesta quinta-feira, 12. Para Torley Linden, um dos gerentes do jogo, chamar o Second Life de site é como dizer que "a cor vermelha é todo o arco-íris" ou que "esta salada de frutas é uma banana".

O blog devolve a crítica e também ironiza a revista Time, que elegeu Philip Rosedale, o criador do Second Life, como uma das cem pessoas mais influentes do mundo em 2007. Para a Time, Rosedale é "um dos que têm poder, talento ou exemplo moral para transformar o mundo". Em três horas, mais de 70 pessoas postaram comentários sobre o post da Linden Lab. A lista da Time dos cinco piores sites cita ainda MySpace, Meez, Evite e eHarmony.

Por Lucas Pretti
Fonte: Estadão.
JB lança caderno sobre mundo virtual em sua publicação impressa

No comando editorial do caderno está a jornalista Cristina De Luca, diretora da empresa responsável pelos conteúdos digitais do Grupo CBM (Companhia Brasileira de Multimídia), do qual do JB faz parte.


Trilhando o caminho inverso de alguns veículos impressos que têm migrado seus conteúdos para o Second Life, o Jornal do Brasil lança, no final deste mês, um novo caderno exclusivamente sobre o metaverso. O caderno, chamado “Brasil Digital”, circulará no mesmo formato do JB, o berliner, terá oito páginas e periodicidade mensal, circulando sempre na última sexta-feira do mês. A estréia do “Brasil Digital” está prevista para o dia 27 de julho.

No comando editorial do caderno está a jornalista Cristina De Luca, diretora da empresa responsável pelos conteúdos digitais do Grupo CBM (Companhia Brasileira de Multimídia), do qual do JB faz parte. Segundo ela, a publicação foi criada com o objetivo de estabelecer vínculo com público jovem e estimula-lo à leitura do jornal impresso. “O ´Brasil Digital` é voltado para quem já está ou vai entrar no Second Life e trará tudo o que afeta o metaverso. Essa é a nossa contribuição para que o ambiente se torne cada vez mais prazeroso”, disse.

A idéia do Jornal do Brasil, segundo ela, é estender os conteúdos do “Brasil Digital” até que ele se torne um caderno de ciência e tecnologia, material que o jornal deixou de publicar há mais de um ano por problemas financeiros. “Este é um projeto piloto e será o grande termômetro para analisarmos a viabilidade de se criar novamente um caderno de tecnologia.”

JB no Second Life

No dia 18 de junho, o Jornal do Brasil colocou no ar a sua versão para o Second Life. Em bancas próprias, o JB disponibiliza aos avatares três formas de interação: as primeiras páginas dos oito cadernos do JB impresso, que no metaverso estão em 3D, o link para o JB Online e o link para o blog que o jornal criou exclusivamente sobre o Second Life.

Por Cristiane Prizibisczki
Fonte: Portal Imprensa.
Operadora ADSL de Portugal prepara acesso diferenciado para Second Life

A Impresa Digital, empresa do grupo de Pinto Balsemão, está preparando para Setembro o lançamento de um pacote de acesso ADSL, sob a marca 'Aeiou', com velocidades de 8 a 24 mbps.

"Teremos um acesso ADSL diferenciado, e muito específico para dois nichos de mercado: as pessoas que passam muito tempo no Blá (serviço de chat do portal Aeiou.pt, que é usado por cerca de 150 mil pessoas por dia) e para melhorar o uso de games online", adianta ao 'Meios & Publicidade', Pedro Casqueiro, director-geral da Impresa Digital.

"É um pacote 'tunado', com alta performance para os jogos", acrescenta o responsável, o que vai permitir um melhor desempenho dos servidores para os usuários de games em real time, como o Second Life, exemplifica. O serviço está pronto para ir para o mercado, sendo que o pricing do serviço oscilará entre os "atualmente disponíveis nos serviços de ADSL de 8 e 24 megas", diz Casqueiro que, no entanto, não quis especificar um valor mensal em Euros.

A aposta inscreve-se no objetivo da companhia em conquistar "assinaturas mensais", algo que será alcançado, diz o responsável "ou pelos nossos conteúdos ou pelo nosso serviço de acesso". "O Aeiou.pt tem uma comunidade muito fiel, com cerca de 100 mil pessoas, muito interativa. Chegarmos a 10 a 15% dessa comunidade, para nós, é uma meta. É algo que se tem de ter como estratégia para criação serviços de assinatura", explica. Para o final de Julho está previsto o lançamento do projeto multiplataforma 'MyGames', pela mesma companhia.

Fonte: Diario Economico.
Filha de Paul McCartney lidera manifestações no Second Life

Estilista inglesa Stella McCartney e a ONG Peta farão protesto durante uma semana contra o uso de peles de animais.

Nesta quinta-feira 12 o Second Life vai ganhar o primeiro protesto mundial virtual contra o uso de peles de animais. A manifestação vai durar uma semana e é encabeçada pela estilista Stella McCartney (foto), filha do beatle Paul McCartney, e a ONG Peta (People for the Ethical Treatment os Animals), que tem mais de 1,6 milhão de integrantes no mundo. O grupo diz que essa é uma forma de manifestação pacífica e original. Em outras ocasiões, os ativistas não pensaram duas vezes antes de atirar tortas em figurinhas carimbadas do mundo fashion ou empunhar cartazes no meio de desfiles das semanas de moda de Paris ou Milão.

No Second Life, haverá uma festa ao ar livre e um piquenique em uma ilha da estilista e da ONG. O local servirá não só para discussões, mas para doação de dinheiro dentro do mundo virtual. Em troca, os participantes receberão uma sacola com brindes virtuais relacionados à campanha para distribuir entre os 7 milhões de residentes no Second Life. Outro desafio será criar slogans para a campanha da Peta. O mais conhecido é “Prefiro ficar nu a usar peles”. A presidente da entidade, Ingrid Newkirk, explica: Nós sempre estamos procurando por novos jeitos de conscientização sobre o sofrimento extremo pelo qual os animais passam nas fazendas onde se tiram suas peles e nas armadilhas cruéis que o homem espalha na natureza”.

Por Paula Pacheco
Fonte: Carta Capital.
Gata Linden da Semana !

O Mundo Linden abre espaço para divulgação de seu maior patrimônio: nossos leitores. Residentes brasileiros no Second Life terão um espaço permanentemente aberto para se apresentarem à comunidade nacional. Meninas e meninos podem participar.

No 'Gata Linden da Semana' de hoje, vamos falar de Ananda Valeeva, que tem 35 anos na vida real e acessa o Second Life diariamente. Ela é uma das primeiras brasileiras no SL pois acessou o metaverso, pela primeira vez, em 2005. Ananda é fã dos eventos culturais e tecnológicos. É usuária da versão 'First Look' e já conversa via voz com outros residentes. Ela detesta os vários bugs que ainda ocorrem e usuários grosseiros. Como repórter na SL, Ananda espera encontrar num único espaço a maior quantidade possível de pessoas, nas mais diversas culturas. Saiba mais sobre ela:

Qual o nome do seu avatar e a sua idade na vida real?
Ananda Valeeva. Tenho 35 anos.

Como conheceu e o quê a fez entrar no Second Life pela primeira vez?
Há quase 2 anos eu conheci a SL. Fiquei fascinada e criei um avatar. Muitas coisas eram bastante diferentes da SL de hoje e nunca encontrei um brasileiro. Eu era uma estranha no ninho. Entrava pouco para praticar idiomas. Depois de um tempo, resolvi criar outro avatar definitivo, a Ananda e fazer uma imersão para sentir como um mundo virtual pode interagir com o real, ver tudo sob um enfoque psicológico e experimental.

Desde quando participa do Second Life?
Nesses quase dois anos eu deixei de entrar um tempo e voltei com a nova avatar há quase 8 meses.

Como escolheu o nome do seu avatar? Tem algo haver com sua vida real?
Ananda tem muito a ver com minha RL, pois é um nome em Sânscrito, com origem na cultura da Índia e eu amo Yoga e cultura Hindu. Ananda quer dizer a bem aventurada, iluminada (que pretensão a minha). Adoro a sonoridade do nome e significado especial. O sobrenome Valeeva
(Valiva), achei que combinou muito bem.

O que mais gosta de fazer no Second Life?
Explorar lugares inusitados, exposições de tecnologia, arte, fotografia, arquitetura, ir a clubes que tenham música de qualidade pra dançar e ouvir, conhecer representações de outros países, natureza e ver criações de pessoas talentosas da SL. De vez em quando é bom ficar olhando o entardecer sentada em uma praia deserta. Ah, claro, adoro conhecer pessoas interessantes do mundo inteiro e agora, com o voice, podemos usar microfone e falar, sem precisar teclar. Alívio!

O que mais detesta no Second Life?
Lag e Bugs. Afinal, eles nos fazem passar por situações constrangedoras as vezes. Ou, quem gostaria de se ver careca, com um sapato enfiado no traseiro e os cabelos saindo dos joelhos ou até de outros lugares? Ou achar que está a maior gata e está usando um pijama branco com letras pretas... Ninguém merece... rsrs. Também não gosto de alguns usuários grosseiros, que entraram na SL apenas para destruir. Esses são dispensáveis.

Que tipo de produtos gosta mais de comprar? Qual a sua loja preferida no Second Life?
Há uma infinidade de opções, mas adoro tecnologia, animações que deixem a Ananda mais charmosa e divertida, gosto de roupas antenadas, dar um upgrade no visual, e também obter um look que pode ser surreal. Comprar objetos que tenham algo em script e sejam inéditos também é uma diversão pra mim. Não tenho uma só loja preferida, mas gosto muito da Artilleri, Naught e da Abranimations.

Cite algo que ainda não existe mas que você gostaria de ver no Second Life.
Pode até ser que tenha, mas não conheço. Gostaria de ver um centro Cultural. Espaço para manifestações artísticas de todas as tribos. Apresentações musicais ao vivo. Vernissages, fotografia, leitura de poesias, workshops, dança, quem sabe até aulas de canto? Viajei? Que nada, depois do voice, isso também é possível. Afinal, a SL é um mundo de sonhos e podemos criar a mágica do infinito. Como repórter da SL, apaixonada por arte e gente, eu gostaria de encontrar em um só espaço, a maior gama possível de pessoas do mundo todo ligadas ao tema.

Mande um alô pra alguém!
Quero mandar um super beijo doce pra todos os meus amigos, as pessoas queridas que venho conhecendo, partilhando maravilhas e convidar aos que ainda não conheço a me procurar na SL. Essa aventura deliciosa em metaverso está apenas começando. Vamos interagir!

Ananda Valeeva veste Chrystiane Hyan e Status Shopping.

Para participar, meninas e meninos podem enviar suas fotos, com o nome do seu avatar, para o e-mail mundolinden@yahoo.com.br (colocando 'Gata e Gato Linden da Semana' no assunto). Você também pode enviar o link seu vídeo no YouTube. Os selecionados serão contactados e poderão ganhar roupas super-transadas!

quarta-feira, 11 de julho de 2007

Editora brasileira lança 'Second Life: Guia de Viagem'

A idéia do livro não é pioneira - já existem guias do Second Life em várias outras línguas -, mas a produção nacional, escrita por Edgard B. Damiani, é bastante cuidadosa e uma excelente oportunidade para os brasileiros começarem neste universo e se acostumarem com os detalhes da vida paralela.

Você já ouviu falar do Second Life? Não? Então você está por fora de um tipo de tecnologia que vem mudando o comportamento de pessoas e empresas no mundo real - principalmente no Brasil. O Second Life é um metaverso (espaço virtual onde se pode simular sensações e experimentar ferramentas de interação) que vem despontando entre os universos 3D. É uma tentativa de reproduzir o mundo real, onde os jogadores, ou melhor, os 'avatares', se preocupam com status, dinheiro, status, estética e jogos. O usuário não paga nada para construir o seu avatar. Paga apenas para construir alguma coisa, como uma casa, ou para comprar itens. A grande vantagem é que você pode ser o que quiser – ou quase tudo que as condições de uso permitirem.

Foi para ajudar os interessados a ingressar na nova sensação da Internet que Edgar Damiani escreveu "Second Life: Guia de Viagem", pela Novatec Editora, uma espécie de cartilha para aprender a navegar no sistema. A idéia do livro não é pioneira - já existem guias do Second Life em várias outras línguas -, mas a produção nacional é bastante cuidadosa, uma excelente oportunidade para os brasileiros começarem neste universo e se acostumarem com os detalhes da vida paralela.

Como o programa tem regras que só os usuários mais experientes dominam, no livro ensina a controlar o avatar, mudar de aparência, fazer amizade com outros avatares, construir uma propriedade e até criar scripts com a LSL - termo de programação do Second Life. Calcula-se que, até os três primeiros meses de 2008, o número de usuários irá para 2 milhões. No Brasil, estão cadastrados cerca de 300 mil consumidores brasileiros.

"Os brasileiros são comunicativos por natureza, por isso abraçam com muita destreza sistemas que possibilitem a ampliação de seus círculos sociais. No entanto, para se manter como uma virtude, isso deve ser dosado, senão acaba se tornando prejudicial a outras atividades", analisa Edgar. Embora o número não seja muito expressivo no Brasil, há muitas empresas investindo bastante e outras tantas analisando, com precaução, a possibilidade de injetar o capital. O mundo virtual já conta com empresas de telefonia, sites de busca de empregos, cobertura do Jornal do Brasil, sede do comitê do PAN, partidos políticos, festas de Reveillon, Festival de Música com artistas reais e Parada Gay. No entanto, Edgar alerta aos empresários que o Second Life ainda é uma tecnologia embrionária, ainda não possui o mesmo grau de visibilidade e usabilidade que a Internet tem atualmente.

"O Second Life deve ser usado como um campo experimental, tanto em termos de marketing quanto em termos de interação com os potenciais consumidores. Agora não é a hora de pensar em retorno direto de investimentos, mas de pensar em termos de pesquisa e prospecção. Os empresários não devem acreditar se alguém quiser lhes vender a idéia de que o Second Life é uma mina de ouro! O potencial de crescimento é verdadeiro, mas esse tipo de atitude irreal e ultra-otimista tende a frustrar as pessoas", alerta o autor do Guia de Viagem. Mas isso não quer dizer que a convergência das mídias e o universo 3D seja apenas uma moda passageira. É a primeira vez que assistimos esse tipo de ambiente atingir de forma maciça os grandes meios de comunicação.

"Existe muita polêmica nesse ponto, mas é inegável que os ambientes 3D virtuais estão saindo do domínio dos "iniciados" - pessoas que já possuem experiência com esse tipo de ambiente - para cair nas graças do grande público. O que importa é que a engrenagem desse tipo de tecnologia foi posta em movimento, e isso ninguém vai conseguir parar." Com a leitura do guia se aprende muitos ‘macetes’ para administrar a segunda vida, mas cria-se a inquietude de uma pergunta: Com tanta coisa interessante acontecendo aqui do lado de fora, por que as pessoas se atraem tanto por uma imitação do real?

"Principalmente, pela sensação de liberdade - você pode ser o que quiser, fazer o que quiser. É uma maneira de transpor determinadas barreiras impostas pela vida real, o que pode ser uma coisa boa ou ruim, dependendo do uso que se faz disso. Sempre vão existir pessoas bem e mal-intencionadas em qualquer meio, inclusive dentro dos metaversos. (...) Sonhar não é ruim, desde que não se troque a vida real pelo sonho", defende Edgar.

Por Ramon Mello
Fonte: Click21 . www.click21.com.br
Curso em Recife ensina usuários a utilizarem o Second Life

A Extensiva ensina a criar um avatar no metaverso da Linden Lab.

Cursos de informática do Recife resolveram inovar. A Extensiva, incubada do Instituto de Tecnologia de Pernambuco (Itep), ensina a usar ferramentas corriqueiras da Web 2.0 para ganhar dinheiro. O aluno aprende a fazer um blog ou a criar um avatar na realidade virtual do Second Life.

Não é só. A Fuctura está com curso de Bolsa de Valores pela internet, mostrando que os investidores não precisam mais ir ao pregão para negociar ações. E o Centro de Treinamento Gráfico (CTG) abriu curso de criação de música eletrônica. Em pauta, os recursos do programa Ableton Live, software profissional de produção musical e discotecagem ao vivo. São dois módulos, básico e avançado, por R$ 298 e R$ 398, respectivamente.

No curso de blogs da Exclusiva, o aluno é introduzido ao universo da blogosfera através do software aberto de edição de blogs WordPress. Aprende a virar um blogueiro profissional, através do sistema de links patrocinados. “Também iremos dar dicas de publicidade para que os alunos tornem seus blogs populares”, diz o diretor-geral da Extensiva, Maurus Henriques. O curso começa no dia 23 e tem investimento de R$ 590.

O curso sobre Second Life mostra oportunidades de negócios, além de ensinar a usar. No conteúdo, como entrar no mundo virtual, ferramentas usadas e vantagens de se ter uma conta paga. “Vamos mostrar quais são as empresas que estão fazendo negócios no mundo virtual e que tipo de negócios podem acontecer no jogo”, conta Henriques. As aulas começam dia 30 e custam R$ 610.

O curso de Bolsa de Valores beneficia especialmente o pequeno investidor, diz o gerente, Kidale Ricardo. Além de aulas teóricas sobre operações financeiras e leituras de gráficos de tendências, será ensinada a ferramenta de homebrokers da Bovespa. A próxima turma se inicia dia 23. Preço: R$ 495. Veja aqui a relação de cursos oferecidos na área de tecnologia.

SERVIÇO:
Extensiva - (81) 3442-3097
Fuctura - (81) 3223-8348
CTG - (81) 2129-4511

Por Jacques Waller
Fonte: TV Jornal.
Second Life reabre na versão 1.18.0.6

Com uma hora de atraso a Linden Lab reabre o grid. Para acessar novamente o metaverso é necessário baixar e instalar o novo navegador.

A Linden Lab acaba de reabrir o grid principal do Second Life, com aproximadamente uma hora de atraso, após procedimentos de atualização de seus servidores e navegadores oficiais. Na reabertura, a empresa liberou a versão 1.18.0.6 dos seus clientes para Windows e Max OS X.

Novamente, o atraso foi causado por problemas de comunicação e tráfego de dados entre os datacenters de San Francisco, Dallas e Boston, que não passaram nos testes de consistência. Os sistemas foram então reinicializados e a rede voltou a responder. Até alguns minutos atrás o site oficial do Second Life apresentava problemas de carregamento.

Conforme o Mundo Linden informou, cerca de duas semanas atrás, a Linden Lab estaria fechando hoje o grid principal do Second Life, para procedimentos de atualização dos seus servidores e navegador principal para a nova versão 1.18.0. O fechamento tinha previsão de durar aproximadamente 6 horas, porém o grid levou mais de 7 horas para ser reaberto.

Joshua Linden informou no Official Linden Blog que o 'release note' final deverá ser publicado na próxima semana, tendo em vista que a v1.18.0 ainda está passando por aperfeiçoamentos. Contudo, certas rotinas prontas da versão precisam ser implementadas com urgência. A efetivação da v1.18.0 já havia sido adiada por duas semanas. Joshua diz no tópico que a v1.18.0.6 estaria disponivel e que outra versão ainda mais recente deverá ficar pronta na próxima semana, mas que já pode ser testada pelo beta grid. O sistema de voz continua restrito também ao beta grid, até segunda ordem.

Clique aqui, para baixar e instalar o novo navegador v1.18.0.6 do Second Life.

Com informações do Official Linden Blog.
Brasil fecha junho em 3º no 'ranking' do Second Life

País subiu duas posições, segundo estatísticas divulgadas pela Linden Lab.

Entre os países no mundo virtual do Second Life, o Brasil já é o terceiro do ranking, atrás apenas de Estados Unidos e Alemanha, segundo estatísticas relativas a junho divulgadas pelo Linden Lab. Em maio, o País aparecia em quinto lugar, atrás de Reino Unido e França, agora ultrapassados.

O relatório quantifica dados de usuários ativos, que entraram no metaverso nos últimos sete dias do mês. Foram 36.385 avatares brasileiros, o equivalente a 7,35% do total, contra 130.928 (26,45%) norte-americanos e 45.107 (9,11%) alemães. Atrás do Brasil estão, nesta ordem, Reino Unido, França, Japão, Itália, Espanha, Holanda e Austrália.

O Brasil foi o primeiro país a ter uma versão em língua não inglesa. Distribuído pela Kaizen Games desde abril, o Second Life Brasil registrou média de 200 mil novos avatares por mês. O crescimento é visível no metaverso. Apenas nesta semana, três novas ilhas brasileiras (como são chamados os territórios no jogo) estão sendo inauguradas: Guarujá, Ilha Brasil Sul e Ilha do Espelho. A Ilha Portal deve ser aberta ainda em julho. A representação tupiniquim no mundo virtual é tão grande que, proporcionalmente, já há mais brasileiros lá do que no mundo real. Com cerca de 188 milhões de habitantes, o Brasil tem hoje 2,8% da população terrestre e ocupa 1,66% da superfície. No SL, a área brasileira chega a 2% das terras.

Mais números

O fenômeno de crescimento do Second Life não é apenas brasileiro, mas da língua portuguesa em geral. O pequeno Portugal, com 10 milhões de habitantes no mundo real, já é o 12º no ranking do metaverso, com 7.208 avatares ativos, uma escalada de dez posições em três meses. Angola também está no "top 100" do SL, em 76º lugar, com 102 avatares ativos.

Além das estatísticas por país, o relatório da Linden Lab aponta que o Second Life não parou de crescer em junho, mas cresceu com menos força que em meses anteriores. O número total de usuários ativos, 495 mil, caiu 2,5% em relação a maio, enquanto a quantidade de horas gastas online baixou 5%, o menor índice em seis meses. Nesta quinta-feira, 12, o metaverso deve chegar à marca de 8 milhões de usuários cadastrados.

Por Lucas Pretti
Fonte: Estadão.
Linden Lab é forçada a revelar nome real de avatar que 'pirateou' cama erótica

Processo envolve plágio de tecnologia usada no Second Life.

A Justiça norte-americana obrigou a Linden Lab, empresa que desenvolve o mundo virtual do Second Life, a revelar o nome real do avatar Volkov Catteneo. Ele está sendo processado por outro avatar, Stroker Serpentine, por infringir a lei de direitos autorais (conforme informou o Mundo Linden, semana passada). É uma das primeiras ações da Justiça que considera a personificação dos usuários no mundo virtual como pessoas físicas. O "dono" de Stroker Serpentine, Kevin Alderman, é proprietário da empresa Eros LLC dentro do metaverso e acusa Volkov Catteneo de copiar a linha de programação de seu principal produto, uma cama de sexo.

No Second Life, objetos podem fazer com que os avatares se movimentem de forma específica. A cama, com nome "SexGen Bed", é capaz de programar mais de 150 posições sexuais diferentes, muito parecidas às da vida real. O objeto custa 12 mil linden dollars (a moeda do jogo), o equivalente a R$ 84,76. Já foram vendidas cerca de 100 mil unidades. Devido ao sucesso comercial, a cama teria sido plagiada e vendida por um terço do preço original, o que motivou Alderman a procurar a Justiça comum. Não há tribunais ou legislação específica no metaverso. A única punição prevista é a expulsão do jogo de avatares que promovam baderna, ou "griefers".

Como o objeto era vendido pela Web, o site de comércio eletrônico PayPal também foi intimado a revelar a identidade do porta-voz de Volkov Catteneo. À Linden Lab foram solicitadas ainda as transações comerciais, conversas em chat, endereços de IP e números dos cartões de crédito associados ao suposto fraudador. As empresas tem até o dia 20 de julho para cumprir a ordem ou entrar com recurso judicial. O avatar Volkov Catteneo, em entrevista à Reuters, desafiou seu oponente.“A Linden e a PayPal não têm como ajudar Stroker Serpentine”, disse em entrevista no Second Life.

Por Lucas Pretti
Fonte: Estadão.
As meta-mancadas na infância do metaverso
Por Paulo Ferraz*

"Se encararmos o metaverso de forma mais analítica, cautelosa e isenta, perceberemos que muitos negócios por ali ainda se encontram na infância."

Durante a infância do universo virtual criado pela empresa Linden Lab, mais conhecido como Second Life, temos notado alguns erros comuns na atitude de pessoas e empresas que resolveram dar o ar da sua graça pelo metaverso. Em muitos aspectos, o mundo virtual imita o mundo real...

Na vida real, notamos em algumas crianças, desde cedo, indícios de determinação e de um futuro brilhante pela frente. Da mesma forma, percebemos em outras crianças que o destino não lhes garantirá uma boa sorte, a menos que haja uma súbita mudança de atitudes e uma correção na sua educação.

Se encararmos o metaverso de forma mais analítica, cautelosa e isenta, perceberemos que muitos negócios por ali ainda se encontram na infância. E os primeiros passos destas "crianças" se dão sem a supervisão de adultos experientes, e sensatos o suficiente para lhes garantirem o apoio necessário na educação para um futuro vitorioso.

No mundo virtual nós temos, de um lado, os meninos maus, que querem a todo custo alfinetar e estourar a "bolha" da empolgação alheia, com atitudes de constante pessimismo e ceticismo. Do outro lado, temos alguns meninos bonzinhos, mas demasiadamente crédulos e otimistas, que recebem uma latinha cheia de estrume, e ficam super alegres esperando pelo pônei que lhe prometeram... Mas também existem outros meninos situados no meio termo, que se portam com uma irritante impaciência, como se começassem a cobrar dos pais o presente de natal já na semana da páscoa.

Assim como na vida real, estes vários meninos podem coexistir numa mesma pessoa, ou mesmo na atitude de alguma empresa quando se trata do mundo virtual no Second Life... É sobre a infância do metaverso que me proponho, de forma leve e despretenciosa, a analisar no presente artigo.

Assim como toda virada de ano vem cheia de previsões feitas por videntes, esta virada tecnológica para a web 2.0 com os universos virtuais em 3D (como o Second Life), tem feito alguns consultores de empresas se portarem como meninos maus, e apavorarem o mercado com suas "visões" nada otimistas do futuro dos metaversos. De umas duas semanas para cá, estes "gurus" estão apostando todas as fichas nas previsões catastróficas acerca do "estouro da bolha" do Second Life, comparando este momento do metaverso da Linden, de uma forma imprudente, com a crise da Nasdaq no ano de 2000.

Sobre os meninos bonzinhos e otimistas, posso citar o exemplo recente do lançamento do jornal "Metanews", iniciativa do grupo do jornal Estadão para o ambiente do Second Life... O seu lançamento foi feito numa segunda-feira, dia 02 de julho de 2007, e o jornal passou a ser distribuído exclusivamente na ilha de Copacabana, de responsabilidade da empresa Kaizen Games.

Quando finalmente consegui meu exemplar do Metanews, após alguns problemas para conseguir acessar a ilha de Copacabana, não parei de questionar o porquê daquele jornal ser distribuído em apenas numa única banca de revistas virtual... A versão virtual da revista VIP, por exemplo, tem sua distribuição bem racional, pois a mesma é encontrada em vários pontos do metaverso, sem que nenhuma ilha ou empresa monopolize sua distribuição.

Apesar de estar muito feliz por ter sido entrevistado para a edição do Metanews, e com a louvável inciativa daquele grupo, não deixo de me preocupar com a estratégia de distribuição do mesmo, adotada pelos meninos bonzinhos do marketing do Estadão... O monopólio na distribuição do Metanews, da forma como está ocorrendo na ilha da Copacabana, talvez não lhes garanta bem um pônei como prêmio perante a opinião pública...

Com todo respeito, mas ao falar dos quadrúpedes, não posso esquecer de uma passagem do filme de animação Shrek 2, protagonizada pelo simpático burrinho, toda vez que observo a ansiedade de algumas pessoas e empresas com relação a um rápido retorno para os seus investimentos no Second Life... A todo momento, o impaciente burrinho perguntava, numa atitude bem infantil: " Já estamos chegando?". Após ter irritado todos com a pergunta, o burrinho se comprometeu a não questionar mais, porém seguiu incomodando a todos com barulhos de estalos com a boca.

Assim também são os "meninos" impacientes do Second Life, perguntando "Quando virá o meu lucro?". As pessoas e empresas devem ter em mente que o metaverso é como um novo continente, com vasta extensão territorial, baixa densidade demográfica, mas que apresenta boas chances para o futuro. Todos os dias, o grid da Linden Lab tem recebido milhares de novos residentes, e novas soluções estão surgindo para facilitar o acesso ao Second Life por meio dos navegadores (browsers) tradicionais.

Assim, toda cautela e paciência deve ser empregada ao migrar para a web 2.0, para que seu negócio não adote uma atitude precipitada ao montar sua loja virtual no Second Life, e para você não correr o risco de ser visto como o burrinho chato do metaverso. Traçando uma estratégia a longo prazo, e gerando um conteúdo que respeite seu consumidor, o lucro será uma conseqüência natural da sua empreitada no metaverso.

As "meta-mancadas" são normais na infância do metaverso, mas podem ser minimizadas, com a orientação profissional adequada... Portanto, se na sua infância no Second Life, se você ou seu empreendimento tropeçarem ou cairem em algum ponto, levante, sacuda a poeira e dê a volta por cima! Lembre-se que tudo por ali é bem novo, e que os tombos fazem parte do aprendizado do caminhar.

*Paulo Ferraz é advogado formado pelo UniCEUB, inscrito na OAB/DF desde 1994, especializado no setor de telecomunicações, e ex servidor da Agência Nacional de Telecomunicações - ANATEL. Além da área de telecom, o profissional também possui vasta experiência nas áreas de Direito Empresarial, Franchising e Propriedade Industrial.

Em 2000, morou em Boston (nos Estados Unidos), e fez um curso de E-commerce no Massachusets Institute of Technology (M.I.T.). Na oportunidade, também trabalhou em Las Vegas numa empresa ponto com. Em 2005, morou novamente nos USA, na cidade de Marietta, próxima a Atlanta, no estado da Georgia, época em que teve o seu primeiro contato com o Second Life.

Com seu escritório real funcionando em Brasília, e um escritório virtual na Ilha Help Brasil, Paulo Ferraz tem dado consultoria às empresas e pessoas que pretendem introduzir sua marca ou presença no Second Life, explorando as novidades trazidas no universo virtual em 3D da Linden Lab, com um foco especial ao segmento de Franchising .

Contatos: www.pauloferraz.com
E-mail: pauloferraz.consultoria@gmail.com
Fones: (61) 3349-3615 e (61) 8183-3773

Residente brasileiro cria novela de ficção ambientada no Second Life

'Perdidos no Tempo' relata a história de três pessoas que se vêem presas em um mundo virtual.

Vinicius Alvim é o autor do 'novelblog', em língua portuguesa, Perdidos no Tempo. Ele acaba de divulgar o terceiro episódio da série, que pode ser acompanhada por qualquer fã do Second Life.

Sinopse

Num reino não tão distante daqui, podendo ser dentro do seu computador, uma história sobre três pessoas comuns, que foram vítimas de uma armadilha virtual, que os prendeu dentro de outro mundo, de um novo mundo. E o que parecia se chamar Segunda Vida, passou a ser Única Vida. Será que Doger, Joana e Fernando (foto) consequirão superar seus traumas e voltar à realidade? Descubra visitando: viniciusalvim.weblogger.com.br. Toda semana, mais um capítulo da saga de três avatares que mudaram o curso de suas vidas para sempre! Não perca Second Life: Perdidos no Tempo.

Press release: Vinícius Alvim
Político português faz campanha no Second Life

António Costa busca votos para se eleger presidente da Câmara de Lisboa.

O candidato à presidência da Câmara Municipal de Lisboa, capital de Portugal, está usando o Second Life para angariar votos. O político António Costa, do Partido Socialista, estreou seu avatar no sábado, dia 7, mais magro e forte que na vida real. A notícia repercutiu no mundo inteiro por ser o primeiro candidato a cargo político a pedir votos formalmente no metaverso. Outros líderes como o ex-vice-presidente americano Al Gore, militante de causas ambientais, já fez propaganda política no SL, mas não com fins eleitorais.

O ministro da Infra-estrutura da Itália, Antonio Di Pietro, é outro que participará de conferência no metaverso para discutir com avatares e imprensa as possíveis aplicações do mundo virtual na política. O evento será na quinta-feira, 12. A comunidade de residentes portugueses, uma das maiores do mundo, fez tantas referências a notícias relacionadas a António Costa que o assunto ficou entre os mais acessados no ranking do Google News na semana passada. O blog lusitano Área 51 1/2 "cobriu" a inauguração da sede do Partido Socialista e fez uma montagem de fotos com o rosto de Costa na vida real em cima do corpo de avatar.

Artigo critica uso de avatares pelos políticos

Em artigo publicado na edição de julho da revista Science, a pesquisadora Judith Donath, do Massachusetts Institute of Technology (MIT), mostra preocupação no uso de avatares com finalidade política. Em pesquisa com usuários de metaversos, principalmente o Second Life, Judith descobriu que bonecos mais realistas e bem vestidos, com aparência mais bonita, provocam mais confiança nos interlocutores, além de parecerem mais honestos. Ela não acha positivo o uso de simulacros como meio de convencer eleitores virtuais. Seria uma forma de manipular informações do candidato por meio do avatar. Diz ela no artigo: "No futuro, políticos podem usar plataformas virtuais para convencer eleitores pela aparência do avatar". No futuro, não. Hoje.

Por Lucas Pretti
Fonte: Estadão.

terça-feira, 10 de julho de 2007

População do Second Life deve atingir 8 milhões nesta quinta-feira

Programa registrou crescimento de público principalmente a partir deste ano.

O mundo virtual do Second Life deve chegar na quinta-feira, dia 12, à marca de 8 milhões de usuários cadastrados em todo o mundo. Até terça, 10, o “relógio” da Linden Lab, a fabricante do jogo, marcava 7.947.927 residentes, com média de 38,6 mil conectados ao mesmo tempo. Se o tráfego não se alterar nos próximos dias, em menos de 47 horas o usuário número 8.000.000 estará online no metaverso.

Apesar de existir desde 2003, apenas neste ano o programa registrou crescimento exponencial. Para se ter idéia, em dezembro de 2006, há apenas sete meses, a Linden Lab chegou aos 2 milhões de usuários. A partir daí, a média foi de 700 mil novos avatares por mês. Segundo a Kaizen Games, que distribui o programa no Brasil, o País tem cerca de 400 mil usuários cadastrados, com média de 200 mil novas contas mensais. A versão em português do Second Life foi criada em abril.

Por Lucas Pretti
Fonte: Estadão.
O que passa pela mente de um 'griefer'?

Residente acessa o betagrid do Second Life e registra diálogos estranhos de voz entre um grupo de 'griefers', ou 'bagunceiros virtuais'. Os usuários demonstram instabilidade emocional e comportamental. Certa propensão à violência pode ser observada. O resultado é assustador.


Fonte: YouTube / Dimitrio Lewis.
Capixaba e paulista se 'casam' através do Second Life

Eles se conheceram há três meses quando jogavam Second Life (segunda vida), e logo Doni, paulista, 47 anos, se encantou pela marataizense Rose. Nem a distância física de 500 quilômetros destimulou os dois residentes ao enlace virtual.

O casamento é o momento máximo na vida de duas pessoas. Nesse último sábado não foi diferente para Rose (foto) e Doni. A noiva nervosa com os padrinhos mais ainda, o noivo um pouco mais calmo, mas também deixava transparecer a sua ansiedade. O salão de festas onde o enlace matrimonial aconteceu estava impecável. Os deliciosos salgados preparados para as degustações. Mas a única coisa diferente dos demais casamentos é que os noivos estavam a mais de 500 quilômetros de distância. O casamento foi virtual, toda a cerimônia foi realizado na Planet lan house , em Marataízes, e o noivo em um condomínio no bairro da Penha, na capital paulista.

Eles se conheceram há três meses quando jogavam Second Life (segunda vida), e logo Doni, paulista, 47 anos, se encantou pela marataizense Rose. “Entre “noivado” e casamento”, intermináveis horas dentro do jogo que simula uma segunda vida. Surgido em 2003, o Second Life tem por objetivo proporcionar uma vida virtual que você não poderia ter. Tem moeda própria, leis, lugares, as marcas de consumo são verdadeiras, como explicou Rogério Souza Paula Gomes, que apresentou o jogo para sua amiga Rose e que conheceu o agora "esposo".

O Doni jogava com Rogério. "Sou o padrinho e cúpido dessa união", relatou. O SL (Second Life) tem milhões de usuários e o lado negativo apontado é de se levar para a vida real o mundo virtual confundindo e interferindo no seu cotidiano. Durante o "casamento” musicas embalaram o enlace, não faltou a Marcha Nupcial e cantora como Whitney Houstou que levou a "noiva" as lágrimas. A madrinha a cabeleireira Flávia Ferreira disse que o próximo é o seu, olhando para o namorado Rogério Gomes da Planet lan house. O pailista Doni garantiu que o próximo passo é vir a marataízes para oficializar o casamento agora dentro do ritual oficial. A noiva se "derreteu" em lágrimas.

Por José Rubens Brumana
Fonte: Maratimba.com
Gigante da hotelaria mundial se instala no Second Life

Um dos objetivos da Crowne Plaza Hotels & Resorts é realizar reuniões empresariais no ambiente virtual, assegurando privacidade e independência nos eventos.

A Crowne Plaza Hotels & Resorts, marca do Intercontinental Hotels Group, anunciou a sua incursão no Second Life. O espaço que ocupará a marca neste mundo virtual é “O lugar onde reunir na ilha” e o objectivo é realizar reuniões de pessoas neste espaço virtual.

Até a chegada da Crowne Plaza a Second Life, só nas empresas privadas existiam facilidades para realizar reuniões. “O lugar onde reunir na ilha” Foi criado com o objectivo de assegurar privacidade e independência nas reuniões, e estará disponível para qualquer pessoa. Cada uma destas salas dispõe de equipamentos de som, vídeo, data show e imagens para conseguir reuniões produtivas e com êxito.

Executive Room: Sala de conferências tradicional com uma mesa redonda e as recentes cadeiras Crowne Plaza da empresa Herman Miller (disponíveis em todos os hotéis Crowne Plaza a partir do 31 Dezembro deste ano). Este espaço tem disponibilidade para 12 pessoas. Lounge Room: Neste espaço, os usuários do Second Life encontrarão uma área de bar comsofás e cadeiras e janelas com vistas para a vegetação da ilha. Ideal para reuniões informais tem com capacidade para até 20 pessoas. Theatre Room: Ideal para grandes audiências. Com capacidade para mais de 30 pessoas, pode ter várias montagens: um só porta-voz que se dirija a mais de 30 pessoas, painel de porta-vozes que se dirijam a um público de mais 12 pessoas, e sem cadeiras para eventos.

Segurança, salas privadas e os serviços da Directora de Reuniões Crowne, Maggie Browning, são algumas das características destas salas. Maggie Browning também é Directora na vida real do hotel Crowne Plaza Atlanta Airport e foi eleita no ano passado “Directora do Ano”. O “alterego virtual” de Maggie Browning estará disponível todos os dias laborais das 6 da manhã às 2 da tarde (horário Second Life) com o objectivo de ajudar nas marcações e proporcionar tours pela ilha.

“Crowne Plaza busca continuamente novas comunidades para que oferecer os seus reconhecidos serviços de reuniões” afirma Kevin Kowalski, Vice-presidente e director da marca Crowne Plaza Hoteles e Resorts. “Estamos muito contentes de fazer parte do Second Life e de oferecer aos seus residentes a mesma experiência que oferecemos através dos nossos serviços nos nossos hotéis de todo o mundo”. Para reservar uma sala de reuniões Crowne Plaza no Second Life, há que visitar www.crowneplaza.com/secondlife. O uso destes serviços de reuniões é gratuito e podem alugar-se até 8 horas.

InterContinental Hotels Group PLC (IHG) of The United Kingdom é a maior cadeia hoteleira do mundo emnúmero de quartos. A IHG, através de várias subsidiárias conta com mais de 3.700 hotéis e 558.000quartos, em propriedade directa, gestão, arrendamento ou franquia, localizados em cerca de 100 paísese territórios em todo o mundo. IHG é proprietária de um portfolio de marcas de grande reconhecimento eprestígio entre as quais se incluiem InterContinental® Hotels & Resorts, Crowne Plaza® Hotels &Resorts, Holiday Inn® Hotels & Resorts, Holiday Inn Express®, Staybridge Suites®, Candlewood Suites®y Hotel Indigo(tm) e gere também o maior programa de fidelização hoteleira do mundo Priority Club ®Rewards, com mais de 33 milhões de membros em todo o mundo.Em Portugal a IHG detém seis estabelecimentos hoteleiros: 1 Crowne Plaza, 4 Holiday Inn eum Express by Holiday Inn (dados actualizados em 31 de Março de 2007).

A companhia tomou a iniciativa dentro da indústria do turismo ao ser pioneira nas respostas aos problemas ambientais, na qualidade de fundadora do IHEI (Iniciativa Ambiental das cadeias de hotéisinternacionais). IHEI criou as bases da Sociedade de Turismo, introduzida pelo Fórum de Líderes Internacionais de Negócios em 2004, do qual a IHG todavia é membro. O ambiente e as comunidades locais estão nas prioridades da responsabilidade corporativa da IHG.

Fonte: PressTur / Revista Fator

segunda-feira, 9 de julho de 2007

Sistema na web conecta usuário ao Second Life sem software navegador

Linha de programação permite convergência plena entre metaverso e Web.

Graças a uma linha de programação desenvolvida no Reino Unido, agora já é possível estar conectado ao universo virtual do Second Life (SL) sem necessidade de instalar o programa cliente típicamente usado para acessar o ambiente 3D do jogo. Isso significa que avatares podem interagir com o metaverso a partir do navegador da internet e conversar com usuários em uma espécie de messenger online.

Na prática, é a convergência entre SL e Web. A pesada interface gráfica do programa agora pode ser utilizada apenas para explorar fisicamente o metaverso. As outras funções do Second Life (comunidades virtuais e chat), que não precisam dos gráficos para funcionar, ficam independentes com a "invenção", batizada de AjaxLife.

Se o programa se popularizar, pode substituir até os serviços de mensageiros instantâneos oferecidos pela Microsoft, Yahoo, entre outras, entre usuários do SL. A novidade é útil especialmente para quem usa o computador para outras atividades ao mesmo tempo em que precisa estar conectado ao metaverso. Com a linha de programação, o programa cliente fica em repouso enquanto o avatar interage com o Second Life pela Web. Para máquinas menos potentes, significa grande melhora no desempenho geral do sistema, preservando as funções de comunicação. Outra utilidade é usar o SL ao mesmo tempo em que se navega pela Web.

Como funciona

A programação foi desenvolvida por uma inglesa, Katharine Berry. A única forma de acessar o AjaxLife é pelo blog dela, no endereço blog.katharineberry.co.uk/2007/07/02/ajaxlife/. Para ir direto à tela de login, clique em https://secure.katharineberry.co.uk/ajaxlife-s/login.kat.

Usuários devem executar um arquivo de sistema, com final ".kat", incluir login e senha do SL e então navegar pelo mundo virtual e interagir com avatares. Há janelas independentes para o mapa do metaverso, chat e mensagens instantâneas. Ainda há falhas na capacidade do servidor. Se inativo por alguns minutos, o AjaxLife desconecta o usuário automaticamente. Mas comentários no blog e a grande repercussão da "invenção" entre usuários mostra que o sistema foi aprovado.

Por Lucas Pretti
Fonte: Estadão.
Band News Porto Alegre no Second Life

Os avatares dos apresentadores estão finalizados. O cenário e os equivalentes virtuais dos jornalistas foram produzidos pela Vialak.

O programa Band News Porto Alegre 1ª edição, da Band News FM 99,3, será uma das atrações do lançamento da Ilha Brasil Sul, ilha corporativa voltada às empresas do Rio Grande do Sul no Second Life, marcado para esta quinta-feira, 12. Os apresentadores Felipe Vieira e Diego Casagrande já estão com seus avatares finalizados. O cenário e os equivalentes virtuais dos jornalistas foram produzidos pela Vialak, empresa gaúcha focada em negócios no SL criada recentemente pela E-Core.

O programa vai ao ar em seu horário normal, entre 9h e 10h, simultaneamente na rádio e no saguão do salão de eventos da ilha. Após, Vieira e Casagrande farão um bate-papo com os ouvintes no Second Life, por 30 minutos.

Festa

À noite, com início às 19h, haverá uma grande festa no mundo virtual para marcar o início das atividades da ilha. O evento terá discotecagem do DJ RalphMix Beck, em uma festa regada a pop e rock nacional. Haverá distribuição de brindes e prêmios em Linden Dólares. O evento é aberto ao público. Basta fazer parte do programa e dirigir-se à Ilha Brasil Sul para participar.

Fonte: Baguete.