sábado, 28 de abril de 2007

"Sculpted prims" evoluem a ferramenta de construção do Second Life

Os 'primitives esculpidos' serão a grande novidade das próximas versões do navegador SL. Eles permitirão a criação de objetos, em praticamente qualquer formato, com altíssimo grau de realismo.

No blog oficial do Second Life, Torley Linden anuncia a inserção para a próxima semana, em seu beta grid, de um novo recurso, no mínimo espetacular para quem constrói objetos no Second Life: os "Sculpted prims", ou 'primitives esculpidos'. Trata-se de um novo motor de renderização, agregado ao sistema atual, que permite modicar objetos simples, como caixas e círculos, para formatos mais curvilíneos e complexos. No vídeo abaixo, um avatar transforma uma caixa comum em uma maçã, uma banana, além de um cogumelo bem realista. Confira:



Por enquanto, somente usuários do beta grid terão acesso e testar o novo recurso, que só deve ser efetivado dentro de um mês (que para os residentes é uma eternidade), na compilação 1.16 do navegador Second Life. Para quem não entende muito de construção de objetos, este vídeo acima mostra claramente as potencialidades do novo recurso. Fóruns de discussão especializados mostram o frenesi que já está ocorrendo entre os 'builders' , devido à grande novidade.


Com o novo recurso, a Linden Labs deseja que os objetos no Second Life possam assumir formas mais 'orgânicas', 'realistas' e 'amigáveis', segundo explica Torley Linden, para que o metaverso perca de vez o aspecto 'quadradão' (squareabled) que ainda apresenta. Objetos muito mais complexos poderão agora ser criados, com uma maior agregação de valor autoral e criativo aos mesmos, conclui Torley. Para os construtores, esta já é talvez a maior novidade de 2007 no Second Life.

Com informações SL Insider.
Fecomercio inicia atividades para associados no Second Life

A Fecomercio, em parceira com o Interncional Qualtity & Productivity Center (IQPC), promoveu esta semana o seminário "IQPC Second Life Brasil Experience Series I".

A Federação do Comércio do Estado de São Paulo (Fecomercio) já está atendendo seus associados no seu prédio virtual construído na "ilha Berrini", no Second Life, o ambiente virtual em que avatares – representações visuais de usuários ou “habitantes” – podem interagir. A federação é a primeira entidade de classe a participar da plataforma virtual 3D e já recebe 900 acessos diários de usuários que buscam informações sobre a Fecomercio e possibilidades de negócios.

Segundo o presidente do Conselho Superior de Tecnologia da Informação da Fecomercio, Renato Ópice Blum, o próximo passo será levar feiras e eventos para o espaço virtual. "O ambiente Second Life representa a materialização da economia real no mundo virtual, com ganhos efetivos, inclusive com registro de inúmeros negócios bem sucedidos", comenta.

Para participar do ambiente virtual, a entidade construiu um prédio igual ao existente no mundo real, a Fecomercio Virtual, que atualmente está situado na "ilha Berrini". Com diversos espaços disponíveis, que vão de anfiteatro a salas de reunião, a entidade pretende promover eventos, palestras, reuniões e até mesmo cursos.

A Fecomercio, em parceira com o Interncional Qualtity & Productivity Center (IQPC), promoveu esta semana o seminário "IQPC Second Life Brasil Experience Series I", o primeiro evento sobre o tema no país e que reuniu diversos profissionais das áreas de marketing, comunicação e tecnologia. Na ocasião, foi apresentado o Second Life Brasil, e também cases de empresas que já aderiram ao ambiente virtual. O evento também mostrou as perspectivas e oportunidades de negócio neste novo mundo.

De acordo com o CEO da Kaizem Games e responsável pela implantação da versão brasileira do Second Life, Maurílio Uemura Shintati, atualmente o ambiente virtual tem cerca de 5,6 milhões de usuários, dos quais aproximadamente 200 mil são brasileiros. A estimativa é de que até fevereiro de 2008 sejam 2 milhões de usuários brasileiros. O Second Life já é responsável por cerca de R$ 25 milhões em transações comerciais no país.

Fonte: TI Inside.

sexta-feira, 27 de abril de 2007

NOAA simula tsunamis, maremotos e furacões no Second Life

Departamento meteorológico dos Estados Unidos lança ilha fantástica onde o residente observa e aprende, ao vivo, sobre os piores desastres naturais que já assolaram nosso planeta.

Nesta quinta-feira (26) o departamento de Administração Atmosférica e Oceânica Nacional dos Estados Unidos (NOAA) lançou, na ilha Meteora, um local muito interessante onde os visitantes poderão simular desastres naturais e aprender por quê eles ocorrem. Neste lugar, foram criados diversos programas interativos, que exibem os efeitos de uma tsunami, por exemplo. O residente através de um HUD ativa o sistema e uma locução é iniciada, indicando as fases que precedem e finalizam uma super onda oceânica. Uma tsunami então surge no horizonte e derruba diversas casas na margem da ilha. Veja a simulação no vídeo abaixo:



Sobrevoando um furacão

Em outro ponto da ilha, o visitante embarca em um avião meteorológico do NOAA e passa a sobrevocar o topo de um furacão, acompanhado de uma chuva pesada, sempre com a narrativa em voz que informa as causas e efeitos do fenômeno. A sensação é incrível, com sons em alto volume e uma sensação de ansiedade inevitável. A equipe de construção não poupou esforços para tornar a experiência a mais realista possível.

Previsão em tempo real

Entre outras surpresas, um local que não podemos deixar de mencionar é o mapa interativo meteorológico dos Estados Unidos. Uma placa com a textura deste mapa e um script complexo, conectam o objeto ao servidor de dados do NOAA. O resultado é impressionante: as condições de tempo em todo território americano, e em tempo real. Estas informações também são usadas pela maioria das emissoras de TV dos EUA. Então, é possível que o residente tenha acesso à previsão do tempo americana, antes mesmo dos canais de comunicação convencionais.

A ilha Meteora, do NOAA, conta também com simulações dos efeitos do aquecimento global e amostras de vida marítima, um prato cheio para os mergulhadores virtuais de plantão. Há também uma simulação do planeta Terra, visto do espaço (dia e noite) com fotos de satélite atualizadas dinamicamente. Neste feriadão, não deixe de visitar esta que é uma das ilhas mais fantásticas que já encontramos no Second Life.

Com informações da CNET.
Visa anuncia sua entrada no Second Life

Gigante do crédito mundial abrirá ilha em associação à maior empresa de advocacia do Reino Unido. Residentes escolherão como a Visa construirá sua própria ilha

Nesta semana, duas marcas importantes anunciaram uma parceria no intuito de ingressarem juntas no Second Life. A operadora de cartões de crédito mundial, Visa, anunciou a compra de uma ilha para nela iniciar suas operações de marketing. Nesta ilha, a corporação anuncia que os residentes poderão ajudar na construção do local, selecionando opções de prédios que se pretendem erguer naquele lugar.

É a primeira vez que uma empresa criará um ambiente inteiro, mediante o critério de seus visitantes. Obviamente que haverão poucos prédios iniciais, apenas para recepção dos mesmos. Mas 80% da ilha Visa estará 'limpa' e aguardando o resultado das enquetes para que seja finalizada, de acordo com a vontade dos 'second lifers'.

Parceria

A operação britânica da Visa foi escolhida para coordenar sua estratégia no metaverso Linden. Ela se associou com o maior escritório de advocacia e jurisprudência do Reino Unido, a
Field Fisher Waterhouse. A empresa já presta serviços à Visa em toda a Europa, que a convidou para participar de seu ingresso no Second Life. Na ilha Visa, a FFW terá dois prédios para realização de todo tipo de atividades, voltadas para o relacionamento com seus clientes e interessados. Nestes escritórios virtuais, serão ministradas palestras, encontros entre seus advogados e reuniões com atuais e futuros clientes.

A FFW pretende também atender juridicamente as questões que venham a surgir no Second Life. Para isso, uma equipe de advogados está estudando dia e noite toda jurisprudência da área de informática, crimes virtuais e direito autoral. Além do marketing, a empresa quer ser pioneira e líder no atendimento jurídico aos residentes do metaverso. E a Visa certamente se beneficiará disso.
Kaneva lança economia e moeda própria para se manter

Rival do Second Life adota estratégia da Linden, estabelecendo seu próprio sistema econômico. A diferença está nas chamadas 'recompensas'.

O mundo virtual de Kaneva, liberou hoje uma nota na imprensa informando que está abrindo seu novo sistema econômico, com moeda própria, nos moldes do rival Second Life. Os membros poderão usar seus créditos para comprar e efetuar outras transações financeiras, bem como construir e vender objetos personalizados, algo comum no metaverso Linden. A venda destes produtos virtuais poderão ser feitas também através do site oficial da Kaneva, onde cada usuário terá sua própria página e nela poderá disponibilizar para venda os produtos que fabricou neste mundo virtual.

O site também disponibilizará a compra, venda e troca da sua moeda virtual, entre os residentes do Kaneva. A empresa quer de imediato descentralizar esta operação. No entanto, afirmam que estão trabalhando em rígidos sistemas de controle anti-fraude, e uma equipe de profissionais estará voltada apenas para este monitoramento 'financeiro'. O dinheiro virtual do Kaneva poderá, como no Second Life, ser adquirido através de cartão de crédito ou sistema PayPal. No futuro, o Kaneva terá um serviço nos moldes do conhecido 'LindeX' para facilitar a troca de seu dinheiro virtual por dinheiro real.


'Recompensas'

Um diferencial que o Kaneva pretende imprimir em sua proposta de economia virtual, são as chamadas 'recompensas'. Não se trata do dinheiro virtual em sim, mas a forma como o usuário do Kaneva poderá consegui-lo. A empresa pretende lançar programas de participação do usuário, como competições, presença em eventos, auxílio aos novatos, etc. De tempos em tempos a empresa lançará estas oportunidades e seus usuários participantes serão remunerados por isso. Porém, neste caso, o dinheiro das recompensas não poderá, a princípio, ser transferido diretamente entre usuários e nem utilizado para compra de artigos (??).

Está claro para nós que a nota de imprensa do Kaneva veio imcompleta, pois não diz claramente o por quê do dinheiro das 'recompensas' ser bloqueado para ações tão simples, como comércio de artigos e pagamentos. Mas o que ficou evidente é que a própria Kaneva tem alguns 'nós' para desamarrar neste sentido. Ponto pro Second Life, neste caso.
Site libera acesso a alucinógenos virtuais

Disponibilização de drogas para avatares pode diminuir impacto de drogas reais. Criação de medicamentos virtuais também pode ser um mercado no ciberespaço.

Com as pessoas cada vez mais envolvidas em suas vidas virtuais, uma companhia norte-americana chamada Utherverse resolveu expandir as fronteiras dessa realidade. Para isso, ela passou a permitir que membros de sua rede social on-line, a Red Light Center, utilizem drogas para se divertir -- virtualmente. Os usuários poderão, de acordo com a publicação “Technology Review”, “realizar raves virtuais, tomar ecstasy virtual e até mesmo provar alguns cogumelos virtualmente alucinógenos.”

Segundo Brian Shuster, chefe-executivo da Utherverse, os primeiros usuários dos tóxicos virtuais “reportaram que os efeitos dessas drogas foram surpreendentemente realistas, como na vida real”. Para Brian, isso significa que as drogas virtuais terão um efeito benéfico.

“Como os usuários poderão aproveitar o entretenimento associado às drogas sem seu consumo real, o valor de tomar as drogas reais é diminuído”. Desse modo, os avatares, personagens de sistemas como o mundo virtual Second Life, terão cada vez mais uma "vida" semelhante à real.

Negócios

De acordo com o site do jornal britânico “The Guardian”, além do valor social, a chegada de drogas virtuais aponta para uma nova oportunidade comercial. Se os avatares são capazes de tomar drogas para se divertir, eles também poderão ter interesse em drogas terapêuticas. Companhias farmacêuticas, desse modo, podem achar um novo e lucrativo mercado no ciberespaço.

Antidepressivos, tranquilizantes e remédios para dormir prometem ser particularmente populares no ambiente virtual, mas outras drogas também venderiam bem. Uma forma virtual do Viagra, por exemplo, poderia ser uma vantagem para algumas pessoas mais velhas e para os habitantes do Second Life que sofrem do mal.

Mas como toda novidade, ela logo poderá se tornar cansativa: com a existência e acesso às drogas no mundo virtual, não deve demorar para que os avatares queiram ter acesso a tratamentos para os vícios virtuais. Mesmo nesse mundo paralelo, entretenimento demais pode cansar.

do G1.
Vice-presidente da Linden Lab vai à Portugal para workshop

Robin Harper vai participar em Maio na Universidade de Aveiro num workshop sobre o Second Life, uma ferramenta na Internet que permite simular uma vida paralela à real.


Fonte da organização disse à agência Lusa que a responsável pela área de marketing da empresa que criou e gere o Second Life (SL) vai proferir uma conferência em 24 de Maio, logo após a inauguração oficial da ilha da Universidade de Aveiro no SL. "É a primeira visita oficial a Portugal de um responsável da Linden Labs", salientou a fonte.

Na mesma sessão, vai intervir Jorge Lima (Eggy Lippmann no SL), fundador da Beta Technologies, empresa portuguesa de "arquitectos do mundo virtual" que está a construir edifícios no Second Life. Lima disse hoje à agência Lusa que a Beta Technologies foi constituída no Verão de 2006 por dois engenheiros e uma arquitecta que trabalharam juntos na Associação Recreativa para a Computação Informática, instituição sem fins lucrativos que, entre outros produtos e serviços, criou a reconstituição multimédia da Ópera do Tejo, em Lisboa, destruída no terramoto de 1755.

"Já construímos [no SL] dezenas de edifícios, filmes, organização de eventos, veículos, jogos e muito mais. Temos clientes como a Xerox, a Honeywell, o Saxo Bank e a Language Labs", referiu Jorge Lima. O fundador da Beta Technologies definiu o SL como "mais um meio de comunicação, que pode ser utilizado para fins mais lúdicos ou mais sérios". Lima admitiu que o SL possa ser entendido como "um escape, mas não no sentido negativo".

"Todos nós procuramos escapar, descansar, ir para o campo ou para a praia", referiu, salientando que o SL pode ser muito mais do que lazer, atendendo às potencialidades educativas e de negócio desta ferramenta. "Podemos fazer no SL essencialmente os mesmos negócios que fazemos na via real. Para já, as áreas de negócio que se têm desenvolvido mais no SL são o marketing, o tele-trabalho e as conferências", afirmou.

Jorge Lima destacou também as vantagens educativas do SL, nomeadamente para reconstituições históricas e para a criação de museus virtuais. O responsável da Beta Technologies realçou que a última projecção do grupo Gartner aponta para 80 por cento de utilizadores da Internet com algum tipo de vida paralela em 2011, no SL ou noutros serviços.

O workshop "Comunicação, Educação e Formação no Second Life" vai começar a 23 de Maio na Universidade de Aveiro (UA) com duas acções de formação, uma de introdução ao SL, para iniciados, e outra de técnicas de programação e modelação em três dimensões, para utilizadores avançados.

CLIQUE AQUI, para ler a íntegra desta matéria.

do Observatório do Algarve.

quinta-feira, 26 de abril de 2007

O que será da Second Life?

Em função do crescente número de adeptos da SL e o sucesso de games como World of WarCraft e Ragnarök muitas empresas ao redor do mundo começam a testar estratégias de marketing e literalmente correr para se posicionarem neste “novo mundo”...

Assunto que está em alta em vários meios de comunicação nos últimos dois meses, o auto entitulado mundo digital em três dimensões, Second Life, está gerando mais mídia espontânea do que assuntos relacionados a pedofilia ou ao combate da AIDS na África.

A impressão inicial que tenho ao pesquisar o tema nos buscadores da internet é que estamos vivendo um período pré-revolucionário, parecido com o que antecedeu o advento da própria internet. Será que estamos mesmo diante de uma supernova? Faz sentido todo o alarde que a imprensa – principalmente a americana – está fazendo em torno da Second Life?

Há poucos dias “vazaram” no Youtube alguns vídeos que mostram como será o Home – o mundo virtual da gigante Sony, para a plataforma de games Playstation – e notícias de corredor dão conta que a Nintendo também está se movimentando para sair com o seu próprio mundo virtual para o Wii.

Em função do crescente número de adeptos da SL e o sucesso de games como World of WarCraft e Ragnarök muitas empresas ao redor do mundo começam a testar estratégias de marketing e literalmente correr para se posicionarem neste “novo mundo” que já tem até uma sigla difícil de decorar: MMOSG (Massively Multiplayer Online Social Game) que daria para traduzir para: jogo de interpretação online e massivo para múltiplos jogadores.

Analistas de mercado, profissionais de marketing e os aficcionados por tecnologia insistem em dizer que se as empresas não entrarem na Second Life elas estão fadadas a ver o bonde da história passar e não conseguirão mais recuperá-lo. Aí, eu fico aqui pensando... será que já não vimos esse filme alguns anos atrás, quando uma grande bolha fez o mercado de internet entrar em crise? Será que nós vamos entrar em outra paranóia inventada por aqueles que têm interesses comerciais por trás das notícias?

Convido você leitor (e agradeço por ter lido este texto até aqui) a fazer uma reflexão e análise fria de alguns números para que, juntos, possamos chegar às nossas próprias conclusões. Ao pesquisar de forma mais detalhada, principalmente sobre a Second Life, notei que ela tem um pouco mais de cinco milhões de usuários cadastrados e um churn rate (taxa de abandono) de mais de 85%.

CLIQUE AQUI, para ler a íntegra deste artigo.

por Adilson Batista
Fonte: B2B Magazine.
Second Life continua apresentando problemas de 'login'

IMs em grupo, transferência de terrenos e operações do LindEx são outros recursos indisponíveis.

Cerca de 24 horas após a atualização dos servidores, para a versão 1.15.0, o 'maingrid' continua apresentando problemas, principalmente no serviço de login do sistema. Desde ontem, usuários se vêem as voltas com acessos inoperantes e desconexões súbitas. O blog oficial do Second Life informa que a Linden continua trabalhando na estabilização dos serviços essenciais.

Por volta das 15:30 horas, o grid precisou ser emergencialmente desligado para instalação de correções. Não é necessário atualizar novamente o navegador, segundo afirma Michael Linden, responsável neste momento pela estabilização do grid. Porém alguns problemas periféricos ainda persistem, como a inoperância das conferências através de IM em grupo e alguns locais com sistema de 'teleporte' desabilitado. No momento, a Linden trabalha no caso.
IBM desenvolve servidor especialmente para uso exclusivo em mundos virtuais

Empresa deverá utilizar o microprocessador 'Cell', o mesmo do Playstation 3.

O Herald Tribune anunciou ontem que a IBM está desenvolvendo, e lançará em breve, um servidor mainframe para uso específico em serviços com ambientação virtual, ou seja, para 'mundos 3D'. A empresa está lançando mão de uma arquitetura escalável, que permite upgrades rápidos e, o mais importante, aproveitando as vantagens do microprocessador 'Cell', que a empresa desenvolveu para a Sony incorporar em seu Playstation 3. É a primeira iniciativa de uma empresa de infohardware, voltada específicamente para o mercado de ambientes de interação virtuais, em terceira dimensão.

Movida pela noticia da iminente virtualização dos servidores da Linden Lab, a IBM se adiantou e pretende por no mercado esta plataforma mainframe em algumas semanas. Porém seu custo será considerado muito alto, pois a arquitetura baseada no processador 'Cell' é bem mais complexa e recente, bem como o próprio processador, hoje o mais rápido do mercado.

Ainda sem nome, o servidor será voltado para grandes datacenters que pretenden hospedar seus próprios mundos virtuais. A Linden Lab é a primeira empresa escolhida pela IBM para testar os equipamentos, em seu beta grid. Inclusive alguns servidores do 'Beta Grid' do Second Life, que possuem recursos de voz, já utilizando três destes servidores. O resultado está sendo considerado muito bom.

Segunda o IBM, o foco deste desenvolvimento é criar plataformas que saibam melhor gerenciar as renderizações 3D, e ao mesmo tempo suportar milhares de acessos em um único servidor. Com o processador Cell, feito especialmente para consoles de alta demanda (PS3), esse trabalho passa a ser tratado como 'rotina' pela nova plataforma. O resultado que se espera, no uso destes servidores, é uma maior velocidade de resposta nas chamadas de serviço e na renderização gráfica para um número bem maior de usuários conectados ao mesmo tempo. Ou seja, muito mais gente acessando o Second Life, sem resultar na famosa 'lag'.

Hoje a Linden Lab sai ganhando pois sua parceria com a IBM a colocou 'na primeira posição' da fila de testes deste servidor. E como a 'big blue' é uma das maiores usuárias do metaverso Linden, ela própria viu a necessidade de se criar um servidor específico para o Second Life e outros mundos virtuais concorrentes, abrindo assim um novo canal de negócios.

Com informações da SL Insider.
Cazé Peçanha, da MTV, está no Second Life

Instituto de artes do apresentador oferecerá cursos e palestras.

O instituto de artes Gafanhoto, co-fundado pelo VJ Cazé Peçanha, da MTV, inaugurou sua sede no Second Life. O prédio virtual fica na Ilha Berrini. Nele, os internautas poderão assistir a palestras e conferir a programação de cursos do Gafanhoto na vida real. A entidade oferece cursos nas área de cinema, quadrinhos, televisão e roteiro. Entre os professores estão o próprio Cazé e os autores Lauro César Muniz e Antonio Calmon.

Por André Cardozo
Fonte: INFO Online.
Enquete Mundo Linden: 60% querem o recurso de voz no Second Life

Aferimos, através da nossa comunidade no Orkut, o que o residente brasileiro pensa sobre o uso do futuro recurso de 'voz' no navegador SL.

Há cerca de 4 semanas lançamos, em nossa comunidade Mundo Linden Second Life, no Orkut, uma enquete com objetivo de verificar o que pensam os residentes brasileiros sobre o uso do futuro recurso de voz que será em breve incorporado às próximas atualizações do navegador Second Life.

Na enquete, perguntamos se 'Você pretende usar o novo recurso de voz do Second Life?', e oferecemos 3 opções de voto: 1 - Sim vai ser ótimo!; 2 - Não sei se tenho conexão para isso; e 3 - Não, prefiro me manter na privacidade.

A maioria absoluta (60%) diz que será 'ótimo' ter à mão a possibilidade de conversar através de voz com outros residentes. No entanto dois residentes, Jhoei e Wiliam, que votaram distintamente, optaram por manifestar sua preocupação com a largura de banda necessária para o uso do serviço. Jhoei diz ter uma conexão ADSL de 1 mega, e uma boa configuração em seu micro, mas que mesmo assim enfrenta problemas de lag e carregamento. Esta é a mesma preocupação de Wiliam, que acredita que o grid ficará ainda mais lento se as pessoas passarem a trafegar sua voz pelo Second Life.

Os outros 40% dos votos dividem-se entre pessoas que temem uma degradação do grid, quando o recurso for efetivado, e outras que afirmam não ter interesse em expor sua voz e assim perder a 'privacidade' que dispõe. Em certos casos, alguns residentes não tem o menor interesse de revelar sua identidade e, para eles, expor sua voz de certa forma iria violar seu direito ao anonimato, que o Second Life proporciona.

Nova enquete

Em nossa comunidade no Orkut, disponibilizamos uma nova enquete, agora com objetivo de aferir a imagem da Kaizen Games perante os residentes nacionais. Perguntamos aos participantes o seguinte: Como você vê a Kaizen hoje?

- Empreendedora
- Autoritária
- Amigável
- Monopolista
- Inovadora
- Centralizadora

A nova enquete está aberta ao público e aos nossos leitores. Para participar, basta acessar nossa comunidade (www.orkut.com/Community.aspx?cmm=28276581) e se inscrever para poder votar. Além de participar da votação, todos estarão concorrendo a prêmios semanais de L$ 250 (linden dólares) que o Mundo Linden já oferece aos participantes de sua comunidade no Orkut.
Com São Paulo ainda fechada, Kaizen amplia seu continente para 31 ilhas

Quatro
destas ilhas irão ampliar 'Copacabana'. Ilhas Fiat e Bradesco estão em estágio avançado de desenvolvimento.

Com as ilhas de 'instrução', 'sandbox' e 'Copacabana' abertas, os residentes nacionais que já frequentam estes locais ainda estão aguardando a abertura da ilha 'São Paulo', um aglomerado de 4 ilhas que replicam o Vale do Anhangabaú, na capital paulista. As informações sobre os motivos do atraso da abertura de São Paulo são desencontradas. No entanto fontes indicam que isso poderá ocorrer ainda nas próximas 48 horas. Até lá, somente funcionários da Kaizen tem acesso à ilha.

Enquanto os residentes aguardam São Paulo, o Mundo Linden observou uma mudança na formação do continente da Kaizen, logo após o upgrade que o grid sofreu no dia de ontem. Doze novas ilhas 'KGBR' foram agregadas às existentes, totalizando 31 ilhas. Antecipando nossas previsões, a representante brasileira da Linden já está promovendo uma ampliação do seu continente, afim de colocar em prática suas metas. Entre elas observa-se, de imediato, a ampliação da ilha Copacabana, agora composta por 8 ilhas. Se estas novas ilhas se mantiverem nesta posição (indicada na imagem acima), será confirmada a intenção da empresa em disponibilizar uma plataforma 'marítima' de interação para seus visitantes. As outras ilhas incorporadas estão espalhadas em outros pontos do continente da Kaizen. Com o tempo, saberemos a função de cada uma delas.

Fiat e Bradesco

Saindo um pouco do continente de Kaizen, voltamos a observar no mapa as ilhas que formarão as iniciativas do Bradesco (1 ilha) e Fiat Brasil (3 ilhas). Conforme anunciamos semanas atrás, constatamos que as duas corporações já possuíam ilhas em seus nomes, posicionadas logo ao norte da Ilha Brasil, indicando já que estariam com 'um pé' dentro do Second Life.

Voltamos ontem e verificamos que o Bradesco, por exemplo, está com sua formatação de infra-estrutura em estágio bem avançado, com imagens no solo de objetos que indicam ruas e prédios formatados. Não sabemos quando foram atualizadas as imagens destes mapas, mas é provável que as mesmas estejam defasadas e as ilhas estejam ainda mais desenvolvidas.

Na Fiat, observamos traçados daquilo que parece ser um autódromo. Conforme previmos, semanas atrás, a empresa estaria preparando uma infra-estrutura que permitiria o teste virtual de seus veículos, tanto em pistas de corrida, como em estradas de rally. Vendo o mapa, confirma-se a informação. Em uma das ilhas existem traçados retos, semelhante aos dos autódromos. Na ilha 'Fiat Adventure II', observamos outro traçado sinuoso daquilo que parece ser uma 'off-road'. No mapa também dá para ver a geologia acidentada que a empresa optou em imprimir no local, talvez para aumentar o nível de realismo da ilha. Para quem gosta de carros, tudo indica que será fantástico o que a Fiat reserva aos seus visitantes.

Ainda não há nenhuma menção sobre uma data de lançamento das ilhas Bradesco e Fiat. Mas os fatos indicam que estes eventos estão bem próximo de se concretizar.

quarta-feira, 25 de abril de 2007

Revista VIP Second Life virtual já nas 'bancas'

Exemplares podem ser adquiridos gratuitamente na banca da KGBR01,defronte ao prédio da iG e da réplica do Copacabana Palace.

Quem quiser conferir hoje as páginas da Revista VIP Second Life, pode se dirigir agora mesmo até a praia de Copacabana, e colher um exemplar virtual e gratuito, especialmente oferecido pelos editores da VIP aos residentes brasileiros no Second Life.


Defronte à banca, o residente dá um clique único na placa texturizada com a capa do exemplar e, então, recebe em seu inventário um objeto com o nome da revista. De posse deste objeto, basta arrastá-lo para o corpo do seu avatar e a revista surgirá, em forma de HUD, preenchendo a tela. Abaixo da 'capa', existem botões simples de navegação, que permitem folhear a revista para frente ou para trás. Apenas deve-se aguardar o carregamento de cada imagem, que representa a página a ser lida. No entanto o tempo de carregamento pode variar para cada tipo de conexão.


A expectativa é a de que esta edição seja a primeira de muitas. Mas tudo depende da receptividade à esta edição 'piloto'. Se depender do nome e da reputação da Revista VIP, da Editora Abril e, é claro, do público masculino, não restam dúvidas de que será um sucesso.
"O lúdico tem marketing"

Após instigar o leitor, Risoletta Miranda volta ao Second Life para falar de marketing.

Dá para fazer marketing no Second Life Brasil? Na terra onde nasci – em Abaetetuba, no interior do Pará – quando uma pergunta difícil como essa é feita a gente simples, daquele Brasil Profundo, sempre fala: “Eita! Que pergunta difícil! Onde já se viu!”.

Na coluna anterior eu fiz praticamente uma introdução ao tema Second Life, contextualizando-o na questão espiritual de forma mais lúdica. Quando eu acabei de escrever é que tinha percebido o pouco que havia falado sobre a “utilidade marketeira” que o título poderia sugerir. Não foi proposital. A idéia do que acontece no Second Life (talvez até por ter essa “origem” de game) é mesmo lúdica, coisa para “brincar”.

Eu também fui fisgada por esse espírito brincalhão. O avatar (nada mais do que bonecas e bonecos de outros tempos?), o teletransporte (quem nunca gostou disso em filmes de ficção científica que atire a primeira pedra no primeiro alien que encontrar), o deslocamento em vôo (eita Ícaro!) e, principalmente, uma nova identidade com a possibilidade de mexer no corpo, no comportamento e na roupa. Sem fronteiras.

Bem, o fato é que no lúdico tem marketing sim, respondendo à pergunta lá de cima. E o que, afinal, se pode fazer? Temos gente no Second Life? Temos. Então temos um lugar para “vender” idéias, produtos e serviços. A primeira coisa é observar se estas pessoas gostam de nos receber. Gostam, já vimos. Elas reagem bem a ambientes com músicas, pequenos eventos, festas e gostam, principalmente, de atividades lúdicas, criativas, inovadoras, que as façam ter em Second Life as experiências que não conseguem na “Life e Meia” (sim, no Orkut).

Diferente da comunidade de maior sucesso hoje, na Internet, o mundo 3D mal acabado do Second Life nos permite uma experiência mais completa. A imagem, sabemos, tem um poder enorme de persuasão. Foi assim quando descobrimos a foto (antes, a pintura). A imagem em movimento então é uma possibilidade única de interação com a qual aprendemos a viver intensamente pelo cinema e depois com a televisão. A novidade é que agora temos melhor comando sobre este formato e podemos interagir em duas mãos. Paradise Life!...

Leia aqui, o restante deste artigo.

Por Risolleta Miranda
Fonte: IDG Now!
Grid do Second Life volta à ativa, mas com problemas de login

Com um atraso de 2 horas, o grid volta na versão 1.15.0.2, mas atravessa por sérios problemas de login.

Demorou um pouco mais que o usual, no entanto o Second Life já volta atualizado ao funcionamento normal, tanto nos servidores como no navegador, agora na versão 1.15.0.2. Como relata o blog oficial da Linden, o atraso foi causado por problemas eventuais no recém aperfeiçoado sistema de suporte, que parou de funcionar repentinamente, mas que foi recuperado pela equipe de desenvolvimento da Linden. Para acessar novamente o Second Life, é obrigatória a atualização do navegador.

Ainda não existem informações sobre instabilidade no novo grid. Mas a empresa americana disponibilizou diversos canais de comunicação, em seu site, afim de que o residente possa rapidamente relatar qualquer problema que venha a ocorrer nas próximas horas. O Mundo Linden estará atento aos problemas que possam eventualmente surgir no grid, ainda hoje.

[17:41] Grid não conecta: Após instalarmos a nova versão, observamos que o grid não está conectando. Provavelmente porque ainda está em processo de estabilização. Vamos tentar novamente a cada 30 minutos e relatar os resultados aqui neste tópico.

[18:14] Oficial: Linden admite problemas com login: Foi postado a cerca de 30 minutos, no blog oficial da Linden, que o grid 1.15.0 está com problemas de login para todos os usuários. No status do navegador, existem '0' conectados e uma mensagem de erro. Técnicos da Linden neste momento correm contra o tempo, afim de sanar rapidamente a situação. No entanto, não à previsão de reestabelecimento do serviço. Estaremos atentos, informando em plantões a situação do grid.

[18:56] Entramos: Após mais de uma hora de tentativas, conseguimos 'logar' no grid, usando a nova versão do navegador. Porém, não temos certeza de que a situação está estabilizada. Somente dentro de 30 minutos a 1 hora é que poderemos ter esta informação. Este tópico ainda está em aberto.

[20:22] Conclusão (tudo ok): Pelo jeito não existe mais uma transição tranqüila entre versões no Second Life. A atualização de hoje, porém, foi mais 'suave' se comparada aoo traumático upgrade feito para a versão 1.14.0. Acho que a Linden está cada vez mais habituada, e rápida, em seus 'remendos'. Grid aberto, pessoas logando, tudo funcionando normalmente...

[20:52] EXTRA - Mais instabilidade: Tivemos duas novas quedas de conexão nesta última meia hora. Mas conectamos novamente. Parece que o grid ainda está se estabilizando.

Para acessar novamente o Second Life, baixe e instale agora o novo navegador v1.15.0.2, clicando aqui.
Matéria da G1 sobre o câmbio paralelo de Linden Dólares gera polêmica

Suposta exclusão da conta de um usuário, vendedor de dinheiro virtual, gera revolta entre os residentes brasileiros. Alguns já falam em boicote à Kaizen.

A Kaizen Games, em seu segundo dia de operação no Second Life Brasil, já enfrenta seu primeiro grande problema de imagem, tendo sua marca relacionada a um suposto banimento de um avatar brasileiro, que vendia Linden Dólares no Second Life. Matéria publicada hoje pela manhã, no portal G1, escrita por Juliana Capanez e reproduzida no Mundo Linden, dá conta de que a Kaizen possui uma estratégia sólida para venda de Lindens ao mercado de residentes brasileiros, no metaverso.

No artigo, está relatada a experiência de um 'cambista', vendedor de Lindens e que pediu não ter seu nome divulgado, temendo supostas represálias por parte da representante brasileira do Second Life. Este vendedor informa que até o momento, uma competição 'saudável' vinha ocorrendo no metaverso, e que cada 'cambista' tinha sua própria estratégia de vendas, tornando o mercado competitivo.

No entanto, boatos lançados no mundo virtual dão conta de que a Kaizen estaria com o intuito de coibir estas atividades, através do lançamento de uma cotação 'matadora' na troca de Lindens por Reais, o que tornaria inútil o trabalho dos cambistas. Somando-se ao boato, veio a informação de que um vendedor teve sua conta 'deletada', perdendo o dinheiro e bens que tinha acumulado nos últimos meses.

Devido a estes boatos, a Kaizen já está sendo acusada de autoritarismo e de monopólio nas atividades comerciais na porção brasileira do Second Life. Na matéria, Maurílio Shintati, diretor-executivo da Kaizen Games, afirmou que a empresa "não tem como objetivo bloquear as contas dos cambistas". Porém ele admite que não apoia essa atividade e afirma que a Kaizen trará ao público as melhores cotações e condições de aquisição dos Linden Dólares. Aos poucos isso poderia, segundo ele, 'enfraquecer' o comércio paralelo. “Nosso meio de pagamento facilita as transações e, por isso, a troca de dinheiro deixa de ser uma alternativa no Second Life”, disse.

'Medo' e 'Boicote'

Como consequência imediata, os 'cambistas' anunciaram suspensão provisória de suas atividades, temendo serem as próximas 'vítimas' do banimento sumário que supostamente ocorreu com um vendedor de Lindens, muito conhecido da comunidade. No momento, não há nenhuma certeza do futuro por parte destes empreendedores e agora está realmente complicado adquirir Linden Dólares pelo mercado paralelo.

Na página da matéria, ja existem mais de 50 comentários, em sua unanimidade de residentes brasileiros reprovando a susposta atitude da Kaizen de banir este vendedor. Alguns comentários mais exaltados, propõe o 'boicote' às ações do Second Life Brasil, principalmente no tocante à compra de Linden Dólares. A Kaizen também está sendo duramente criticada e acusada de querer o monopólio do mercado nacional e autoritarismo na exclusão sumária de contas no Second Life. A cotação de Lindens = Reais da Kaizen também está sendo amplamente questionada e muitos afirmam que os preços da empresa estão mais salgados que os da concorrência paralela. Para 'fechar a conta', há a acusação de que a empresa não apoiará empreendimentos brasileiros que não estejam entre sua carteira de clientes.

Está sendo, de fato, um início turbulento para a representante oficial brasileira do Linden Lab Second Life. Resta saber se, no futuro, esta 'turbulência' passará ou se a Kaizen vai adquirir uma antipatia profunda e definitiva por parte dos brasileiros veteranos que habitam o metaverso.
Second Life fechado para manutenção

Servidores e navegador estão sendo atualizados para versão 1.15.0.2.


Conforme anunciado pela Linden Labs na semana passada, hoje o grid do Second Life passa por uma grande reforma para habilitação da versão 1.15.0.2, até ontem disponível somente no 'beta grid'. A lista de correções e implementações, nesta versão, cresceu vertiginosamente. Confira-as aqui. Após o término dos procedimentos, o que deve ocorrer dentro de três horas, será necessário atualizar o navegador para poder acessar novamente o metaverso.

Enquanto o servidor não retorna, baixe agora a versão 1.15.0.2 do navegador Second Life.
Fotógrafo Jorge Bispo expõe no Second Life

Um dos pontos mais interessantes sobre essa exposição diz respeito à venda das fotos, que poderão ser compradas na moeda local.

O fotógrafo Jorge Bispo acaba de se render ao universo do Second Life e será o primeiro fotógrafo brasileiro de peso a ter uma individual nesse universo. A convite do ex-aluno e também fotógrafo Bruno Lisboa, curador da galeria Flow, Bispo apresentará, a partir do dia 4 de maio, 18 trabalhos da série "Dois Lados", composta por um mix de diversos momentos de sua trajetória, incluindo peças da série "Álbum de Casamento", com fotos dos atores Matheus Nachthergaele, Lázaro Ramos e Fábio Assunção vestidos com trajes de noiva.

Para o fotógrafo, expor no Second Life tem tudo para ser uma experiência estimulante. "É uma nova forma de visualização da minha obra. Lá não existem tantas barreiras formais. Posso saber, literalmente, como um trabalho funcionaria aqui fora, desde a reação das pessoas à montagem no espaço", explica.

Um dos pontos mais interessantes sobre essa exposição diz respeito à venda das fotos, que poderão ser compradas na moeda local (linden dollars - 1 Dólar mais ou menos 200 lindens nas casas de câmbio do SL), em formato JPG. Além disso, para os que queiram transcender o universo virtual e ter uma fotografia de Bispo na parede de casa, existirão links para estabelecer as negociações, que serão feitas diretamente com ele. A inauguração oficial está marcada para o dia 04 de maio na própria galeria e terá festa com dj CHINOSO, drinks e petiscos, além de muitos convidados – virtuais, é claro.

Sobre a galeria

A Flow é um espaço destinado a investigação e exposição de poéticas que possam surgir dentro e fora do cyber space, com workshops, palestras e lançamentos. Novos inventários, processos, paisagens, uma série de abordagens serão exploradas com essa iniciativa. A galeria inaugura em novo prédio, com estilo futurista e de frente para um oceano de bits. Localizada em BAREUM 184, 240, 21.

Por Bruno Lisboa
Fonte: Brunolisboa.com
Second Life declara guerra a cambista virtual

Versão brasileira permite que usuários troquem reais (R$) por lindens (L$). Para conquistar clientes, novidade terá de ganhar público dos cambistas.

A versão brasileira do programa Second Life, lançada nesta semana, permite que os internautas usem reais (R$) para comprar linden dólares (L$), a moeda oficial do universo paralelo -- até então, a única conversão possível era aquela entre dólares norte-americanos e lindens, através de cartão de crédito internacional. Apesar da novidade, pode demorar até que a companhia nacional Kaizen Games responda por todas as transações feitas com moeda nacional no Second Life: para isso, ela terá de conquistar um espaço já ocupado por cambistas.

Sim, os cambistas virtuais também estão lá, para vender lindens àqueles que até então não podiam comprá-los. “Nesse sistema, o interessado emite a ordem de pagamento, eu faço a compra dos linden dólares [no cartão internacional] e revendo ao usuário, que me paga via depósito bancário [em reais]”, contou ao G1 um cambista que não quis se identificar. Em cada transação financeira, ele diz faturar 10% do valor da compra.

“A possibilidade dos brasileiros adquirirem lindens com real cria mais concorrência, o que é extremamente saudável para o público local. Cada empresa terá de se desdobrar e empreender cada vez mais para atrair os clientes, e quem ganha é o público. Vivemos em uma democracia e, nela, a concorrência é essencial”, disse. A Kaizen Games enxerga a questão de outra maneira: para a companhia, a atividade de cambistas deve perder o sentido agora que é possível usar reais.

Boatos

Apesar de defender a democracia virtual, o cambista entrevistado pelo G1 prefere manter sua identidade em sigilo por conta das incertezas. “Já estão falando que a Kaizen vai perseguir quem faz transações, porque a empresa quer centralizar essas operações. Espero isso que não passe de boato, porque é uma atitude autoritária”, continuou o cambista, dono de uma empresa no Second Life que emprega dez funcionários.

“Perseguição”, no Second Life, pode ser traduzido como o cancelamento da conta. Quando isso acontece, o usuário perde todo seu histórico, itens adquiridos e toda e qualquer conquista realizada no programa. Além disso, o internauta (mal-comportado, segundo a percepção da empresa Linden Labs) fica sem o dinheiro que juntou na realidade virtual. Ou seja: ser expulso do Second Life pode realmente ser um péssimo negócio.

Maurílio Chitati, diretor-executivo da Kaizen Games, afirmou ao G1 que a empresa não tem o objetivo de bloquear as contas dos cambistas. No entanto, ele admite que essa atividade deve enfraquecer no site agora que os brasileiros já podem comprar lindens de maneira direta. “Nosso meio de pagamento facilita as transações e, por isso, a troca de dinheiro deixa de ser uma alternativa no Second Life”, disse.

Referências

Os internautas brasileiros que optarem por trocar seus reais “oficialmente” poderão usar cartão de crédito nacional ou boleto bancário para adquirir a Kaizen Cash (KC$), uma moeda intermediária vendida em forma de cupons -- os valores vão de R$ 6,50 a R$ 170. Com ela, o usuário pode comprar os linden dólares válidos no mundo virtual.

Já nas transações com os cambistas, a troca é direta (real por lindens), mas o cuidado deve ser redobrado: se o fornecedor de lindens desaparecer com seu dinheiro, não há para quem reclamar.

Por isso, é importante ter referências das pessoas com quem negocia -- reputação é algo que demora para ser conquistado no Second Life e tem muito valor para os usuários. A primeira dica para aqueles que optarem pelos cambistas é desconfiar de “milagres” financeiros: se R$ 1 compra cerca de L$ 90, é improvável que você consiga transformar R$ 5 em L$ 2.000.

Por Juliana Carpanez
Fonte: G1

Obs.: As opiniões manifestadas nesta matéria, assim como em todas as outras assinadas, não representam necessariamente a opinião do Mundo Linden.

terça-feira, 24 de abril de 2007

Em 2011, 80% dos usuários de internet vão "viver" em um mundo virtual

Pesquisa do Gartner diz também que empresas deveriam investigar e experimentar essa tendência, mas limitar os investimentos.


Até o final de 2011, 80% dos usuários ativos de internet vão participar de um mundo virtual, não necessariamente o Second Life, revelou pesquisa da consultoria de tecnologia Gartner. Segundo a consultoria, as empresas deveriam investigar e experimentar essa tendência, mas limitar os investimentos até que o ambiente esteja maduro e estável.

“Os aspectos de colaboração e de comunidade destes ambientes vão dominar o futuro”, declarou o vice-presidente do Gartner, Seteve Prentice.

Fonte: IDG Now!
Matéria da Jovem Pan AM sobre o Second Life

Clique em 'play' para ouvir
















Seminário na Fecomercio de São Paulo discute Second Life

Kaizen Games, Phillips, Paris Filmes e Opice Blum estão entre os convidados.

Federação do Comércio do Estado de São Paulo (Fecomercio) em parceira com o Interncional Qualtity & Productivity Center (IQPC), promoverá na quinta-feira, 26 de abril, o seminário "IQPC Second Life Brasil Experience Series I". O objetivo do evento é mostrar as experiências das empresas que aderiram ao Second Life, bem como apresentar as perspectivas e oportunidades de negócio neste novo ambiente.

Participarão do seminário o presidente do Conselho Superior de Tecnologia da Informação, Renato Opice Blum; o CEO da Kaizem Games, Maurílio Uemura Shintati; o gerente de internet da Phillips, Tales Rocha, e o sócio-diretor de Marketing do Grupo Paris Filmes, Sandi Adamiu. O seminário também contará com palestras do diretor de criação da Tudo Eventos & Conteúdos, Cléber Paradela e do diretor de Estratégia e Inovação da Agência Ginga, Pedro A. Murray Priore.

Serviço:

IQPC Second Life Brasil Experience Series I
Data: 26 de abril de 2007
Horário: 8h30
Local: Federação do Comércio do Estado de São Paulo - rua Dr. Plínio Barreto, 285 - 3º andar.

Fonte: B2B Magazine.
Abril e revista VIP lançam edição especial 'Second Life'

Festa de lançamento ocorreu ontem no Boulevard Brasil, e marca a entrada da Abril no mundo virtual.

O público masculino brasileiro, residente no Second Life, agora está mais feliz. A revista VIP está lançando uma versão especial inteiramente voltada para os assuntos do metaverso Linden. É a primeira incursão de uma revista da Editora Abril, no mundo virtual, demonstrando mais uma vez que o Second Life continua atraindo atenção de outras camadas da mídia nacional.

A revista VIP Second Life vem em sua primeira edição com fotos sensuais da avatar 'Pamloira'. Algumas fotos de seu ensaio, mostradas na festa, indicam que a revista pretende seguir a mesma linha picante e sensual da sua edição real. Vários outros temas são abordados na VIP SL. Apesar de ter o público masculino como alvo, as mulheres também acharão uma leitura interessante na revista.

Uma grande festa rolou ontem (23/04), a partir das 21 horas, no Boulevard Brasil, com produção de Beto Trilling e DJ Renata Smagda nas pick ups. O lugar lotou rapidamente e foi dificil entrarmos na festa. Mas afinal conseguimos, através de um convite especialmente enviado por Ted Bader, editor da Revista VIP na RL, e idealizador da iniciativa.

Por enquanto, a revista será lançada somente em versão impressa, como encarte da próxima edição, que sairá com a ex-BBB Íris na capa. Questionado sobre uma versão virtual da VIP, Ted Bader diz estar trabalhando no assunto e existem grandes chances dela de fato 'sair'. Ele ainda decidirá se esta versão virtual será gratuita ou terá algum custo em Lindens. Veja como foi a festa da VIP no Second Life:

Copacabana virtual entra no ar; São Paulo ainda fechada

Second Life Brasil liberou o acesso para as ilhas que compõe a réplica virtual da famosa praia carioca

[Atualização : 12:25] Após seguidos atrasos, o mundo virtual do Second Life Brasil (SLB) finalmente é uma realidade. Nesta semana entra no ar a versão brasileira do jogo — primeira a funcionar fora dos Estados Unidos. O mundo paralelo é uma mistura de site de relacionamento e game, sem qualquer objetivo definido ou regra, e já é febre no mundo todo. A versão tupiniquim chega para consolidar o sucesso da brincadeira entre os brasileiros. A mania dos avatares — personagens criados por cada usuário para participar do site — conquistou de vez os brasucas, que hoje são mais de 200 mil, entre os 5 milhões de usuários de todo o mundo. .


O SLB é mais do que uma versão em português. O serviço vai regionalizar o site, com inclusão de cartões postais brasileiros, como a praia de Copacabana, e áreas famosas como o centro de São Paulo. “Será um arquipélago onde acrescentaremos outras áreas, como partes das cidades de Porto Alegre, Brasília e Manaus”, explicou Emiliano de Castro, diretor de Marketing do SLB. A perspectiva da Kaisen, empresa responsável pelo SLB, é uma ampliação de 200 a 300 mil metros quadrados todo mês. Para Castro, o site brasileiro será uma oportunidade para a entrada de novos usuários. Além da quebra da barreira da língua, a nova versão permite que os lindens, a moeda de troca local, sejam adquiridos com Real, através de cartão de crédito nacional.

Como onde tem gente sempre existe alguma empresa atrás de potenciais compradores, o Second Life Brasil também deverá ser invadido por empresas e profissionais autônomos. Paulo Ferraz é um, entre os que irão investir neste mundo virtual. Advogado especializado em empresas, ele já faz assessoria jurídica e empresarial para quem deseja montar negócios no site. “As empresas estão vendo no Second Life uma oportunidade de fazer marketing mais barato e eficiente, mas ao entrar lá muitas empresas podem encontrar problemas com a marca. É preciso ter cuidado”, explica. O advogado já tem o seu avatar (Ceasar Lane) e com a chegada dos ambientes brasileiros quer montar um escritório dentro do site.

Apesar das dúvidas do que esperar o SL, os investimentos no site são cada vez mais reais. “Ninguém sabe direito o que é o Second Life, mas todo mundo tem certeza de que tem que estar lá”, brincou o diretor de marketing da Tecnisa, Romeo Busarello. A construtora já tem estande montado na versão mundial e comemora os resultados da investida. “Já tivemos 62 visitas, o que é muito satisfatório” . A idéia é que as vendas comecem a ser concretizadas no próprio SL. Lá o cliente é recebido por um corretor e tem acesso a uma maquete do edifício que está a venda.

“Estamos planejando fazer um apartamento mesmo para mostrarmos aos futuros donos, mas não está fácil encontrar profissionais de 3D para trabalhar no projeto”, explica Busarello. A Rossi também aderiu ao universo 3D e tem até uma réplica virtual de um prédio à venda em São Paulo. Quando o cliente adquire um apartamento “de verdade”, ganha sua versão online e pode, inclusive, começar a interagir com os futuros vizinhos do prédio que será entregue em 2010.

A aposta nos investimentos é tanta que as duas responsáveis pela versão brasileira, o portal iG e a Kaizen Games, lançaram no mercado pacotes publicitários para o ambiente virtual. A preços que variam dos nada modestos R$ 30 mil até R$ 100 mil por mês. As investidas das empresas podem incluir desde espaços para anúncios, como os guarda-sóis da praia de Copacabana, outdoors e relógios com a marca ou ainda a realização de palestras e festas. “A procura das empresas pelos espaços publicitários tem sido, não só grande, como assustadora”, destacou Castro. Tudo para movimentar em Real o mundo Second Life. Veja mais fotos:



Fonte: Pernambuco.com
Second Life Brasil abre cadastro para usuários Premium

O residente deverá desembolsar R$ 19,90 por mês, e receberá 250 linden dólares na conta semanalmente.

O site do Second Life Brasil informou ontem, às 23:44, que estão abertos os cadastros para que os residentes se tornem usuários 'Premiun', através da operação nacional da Kaizen. O custo para se tornar um usuário privilegiado no SL é de R$ 19,90 mensais, que poderão ser pagar por cartão de crédito e por boleto bancário (nos EUA o pagamento é exclusivamente por cartão). Entre as vantagens de se torna um 'Premium', a Kaizen destaca:
  • 250 Lindens Dollars por semana.
  • Compra e aluguel de terrenos.
  • Direito de participar dos leilões do Second Life Brasil.
  • Isenção da “tier fee” (taxa de administração) mensal do primeiro terreno básico adquirido, localizado na Mainland Brasil – Livre.
  • Eventos exclusivos.
  • Suporte técnico 24 horas por dia e 7 dias por semana.
  • Promoções especiais.
Os cadastros podem ser feitos a qualquer momento, através deste LINK.

Com informações da SL Brasil.
Second Life perde audiência nos Estados Unidos e no Brasil

Acesso ao game a partir dos domicílios brasileiros caiu de 129 mil usuários em fevereiro para 74 mil usuários em março, diz Ibope.

Às vésperas da sua estréia oficial no Brasil, marcada para esta segunda-feira (23/04), o jogo virtual Second Life registra queda de audiência entre brasileiros e norte-americanos. Dados do Ibope Inteligência que medem a navegação residencial em março revelam que o acesso ao game a partir dos domicílios brasileiros caiu de 129 mil usuários em fevereiro para 74 mil usuários em março.Os números do Brasil refletem uma tendência também diagnosticada pelo Ibope nos Estados Unidos, onde o número de usuários residências que visitaram o Second Life caiu de 272 mil em fevereiro para 190 mil em março.

Para Alexandre Magalhães, coordenador de análise do Ibope Inteligência, os números traduzem uma aparente perda de interesse no “fenômeno Second Life”, principalmente porque março é mês de maior audiência geral que fevereiro.

“É uma grande ferramenta de marketing, sobre a qual as pessoas falam muito, mas usam pouco”, pondera o especialista. “Não é como o YouTube ou o Orkut, que são fenômenos de mídia e audiência”, aponta. A medição do Ibope no Brasil revela que antes de fevereiro o jogo não tinha audiência relevante no País, embora nos meses de novembro e janeiro mais de 50 mil brasileiros tenham entrado no site do jogo a partir de suas casas - sem, no entanto, jogar o game de fato.

Apesar da queda geral no acesso ao game, o número de usuários que entraram no Second Life a partir do trabalho, nos Estados Unidos, aumentou de 182 mil usuários em fevereiro para 257 mil usuários em março. Ainda assim, o número é bem inferior ao registrado em janeiro, quando 488 mil norte-americanos acessaram o jogo a partir do trabalho.

Por Daniela Moreira
Fonte: IDG Now!
Sem publicidade, Second Life já dá lucro

No Brasil, a empresa fechou acordo com o iG para hospedar o Second Life no Brasil. Este é o primeiro acordo do gênero fora dos Estados Unidos.

O MipTV, feira de programação audiovisual que oficialmente acaba nexta sexta-feira, 20/4, em Cannes (França), mas que na prática já teve as atividades dos expositores encerradas nesta quinta-feira, teve como um dos seus destaques o criador do ambiente de realidade virtual Second Life.

Num evento onde houve grandes discussões sobre o encontro entre a Web 2.0 e a TV 2.0, o jovem criador de Internet apresentou seu portal que, após oito anos de pesquisa e três de desenvolvimento, já se tornou rentável, com faturamento de US$ 1,2 milhão/mês, mesmo sem venda de espaços de publicidade. Philip Rosadeli, CEO da Linden Lab, detalhou o mundo virtual sustentado pela compra de "terrenos" por parte do usuário e empresas com dinheiro real.

No Brasil, a empresa fechou acordo com o iG para hospedar o Second Life no Brasil. Este é o primeiro acordo do gênero fora dos Estados Unidos. O provedor abrigará territórios brasileiros em seus servidores. O Second Life já tem 200 mil usuários inscritos - 60 mil pagam por territórios - e incluirá uma nova tecnologia própria de voz com ganho de qualidade para a comunicação online.

Second Life chega ao Brasil inflacionado

O iG se uniu à Kaizen Games para o lançamento do Second Life Brasil. Os brasileiros são pioneiros a ter sua própria porta de entrada para o "universo paralelo", fenômeno na Internet. Mas o pioneirismo tem seu preço: uma cotação de dólar a R$ 2,80, de matar de inveja qualquer dono de indústria brasileira. Para fazer "compras" virtuais no Second Life, usa-se uma moeda chamada linden. Com US$ 1 pode-se comprar 280 lindens. Mas, no Brasil com a transformação para reais (pode-se usar cartão de crédito nacional ou boleto bancário), R$ 1 poderá comprar 100 lindens - pelo câmbio real, deveria ser o equivalente a 133 lindens.

Fontes: TI Inside e Monitor Mercantil

segunda-feira, 23 de abril de 2007

Second Life Brasil: cobertura completa da inauguração

O blog Mundo Linden abre este tópico, que será atualizado constantemente durante esta segunda-feira (23/04), data que marca a estréia da versão brasileira do Second Life.

[07:49] Madrugada de espera: Já na manhã desta segunda-feira, observamos que as ilhas KGBR ainda não foram abertas ao público. No site do Second Life Brasil, que não foi atualizado até o momento, está ausente qualquer menção ao horário oficial de abertura das ilhas brasileiras.

[07:52] A ilha de 'instrução' KGBR03 continua com tráfego modesto. Alguns residentes contactados naquele local, informaram que estavam de plantão aguardando a abertura das outras ilhas. Parte deles está online desde a tarde de domingo.

[07:59] Você sabia? Que as ilhas KGBR03, KGBR22 e KGBR23 são idênticas? Isso mesmo. Contactamos um dos 'helpers' da KGBR22, que confirmou o fato. A função das ilhas 'trigêmeas' tem haver com o controle de tráfego que a Kaizen pretende realizar com a chegada dos novos residentes. Quando o novo usuário acessa pela primeira vez o Second Life, utilizando o navegador exclusivo da Kaizen, ele é automaticamente transferido para uma destas ilhas, onde inicia seu processo de instrução e reconhecimento do mundo virtual.

[08:46] SL Herald questiona nova logomarca: Prokofy Neva, editor do SLH, postou ontem em seu blog, um dos maiores 'SL fan sites' do planeta, uma menção sobre a logomarca 'Second Life Grid', presente apenas no site oficial do Second Life Brasil. Além de indicar a inauguração de hoje, Neva questiona o que vem a ser esta logomarca. Lembrando o que Joe Linden disse no Virtual Worlds 2007, em Nova York, Neva diz que a "Linden Lab não pretende mais ser a única gestora do grid". Mark Wallace, da 3pointD também confirma a informação, dizendo que "É impossível a Linden controlar sozinha o datacenter do Second Life por muito tempo". Neva finaliza a menção, dizendo que a iniciativa da Kaizen pode desencadear a 'descentralização dos servidores', através da abertura de seus códigos fonte, já informada amplamente pelo Mundo Linden e por outros sites especializados.

[09:18] Uma ilha inteira para construir o que quiser: A Kaizen já liberou, como poucos sabem, o acesso à ilha KGBR11. Trata-se de um grande 'banco de areia', ou 'sandbox' como os gringos o chamam, onde qualquer residente poderá praticar suas habilidades de construção, ou testar scripts e objetos adquiridos. No local há uma placa de aviso, informando que todos os objetos lá posicionados são apagados, ou retornados ao inventário do dono, em no máximo 24 horas. Não há nada porém informando sobre proibição de uso de armas ou artefatos eróticos.

[10:01] Enquanto isso: Construtoras marcam terreno no Second Life. Até os responsáveis pelos alicerces mais sólidos da vida real parecem sucumbir à sensação do Second Life. De repente, há pouco mais de uma semana, não uma nem duas, mas três construtoras – Tecnisa, Cyrela e Rossi - anunciaram a entrada para o mundo virtual, delimitando seus espaços pelos terrenos de lá. Pioneirismos à parte, a dúvida que paira é: Seria a novidade uma febre ou uma grande oportunidade para a qual, coincidentemente, o setor teria despertado? O potencial do canal é sem dúvida promissor, contabilizando cerca de 300 mil brasileiros cadastrados, que constituem uma maioria adulta na faixa dos 35 anos, das classes A e B. Leia aqui a matéria completa (Fonte: B2B Magazine).

[12:14] Enquanto isso: Dell Anno leva móveis gaúchos para o Second Life. A Dell Anno, de Bento Gonçalves-RS, acaba de entrar no Second Life. A loja é a primeira do país no setor de móveis planejados a entrar no mundo virtual. A loja virtual Dell Anno fica na ilha Berrini e será inaugurada nesta segunda-feira, 23, às 20h. Na abertura, recepcionistas da empresa vão apresentar os produtos da marca aos avatares, premiando a todos os presentes com uma camiseta da companhia. Os visitantes também poderão escolher móveis para mobiliar suas casas do mundo virtual. Leia aqui a matéria completa (Fonte: Baguete).

[12:23] Enquanto isso: Intel faz festa no Second Life para comemorar 20 anos no Brasil. Para marcar seus 20 anos de atuação no Brasil, a Intel realiza nesta terça, 24/4, uma festa comemorativa no Second Life, na qual os convidados serão recebidos pelos avatares personalizados dos principais executivos da Intel no país. O evento trará uma de ação inédita para os eventos virtuais. Pela primeira vez no Brasil uma festa no Second Life, assim como acontece nos grandes eventos da vida real, contará com a presença de celebridades virtuais, avatares de famosos que irão circular pela festa, entre elas Analy, do Big Brother e a atriz Daniela Suzuki. Leia aqui a matéria completa (Fonte: TI Inside).

[15:52] Kaizen mantém o suspense e as ilhas continuam fechadas: Com exceção das KGBR03, 22 e 23 ('instrução') e KGBR11 ('sandbox'), as outras ilhas se mantém ainda fechadas, contrariando as expectativas dos residentes, de que logo nesta manhã já se poderia estar visitando as ilhas temáticas brasileiras. Contactamos novamente alguns 'helpers' nas ilhas de instrução e as informações que eles passam são desencontradas. Uns falam que as outras ilhas serão abertas a qualquer momento, enquanto outros afirmam que a liberação do acesso será somente à noite. A verdade é que o dia 23 está passando e a reputação da Kaizen, em cumprir prazos, deverá ser definitivamente avaliada até o final deste dia.

[16:18] Enquanto isso: Equipe de Fórmula 1 da Renault anuncia sua entrada no Second Life. A equipe campeã de Fórmula 1, Renault, anunciou hoje que estará presente no Second Life. Nas horas vagas, entre uma corrida e outra, eles preparam um local para explorar a interação com os fãs da escuderia e as possibilidades do metaverso Linden. A Renault F1 contará com um terreno '5 vezes' maior que a Manhattan virtual, segundo um dos produtores virtuais contratados pela equipe. "Como as outras experiências virtuais, queremos uma aproximação verdadeira, sem intermediários, com os fãs da equipe. Queremos também que o Second Life seja uma plataforma para nossas conferências, estudos e trabalhos em equipe, de uma forma bem mais interessante e prazerosa. Em nosso local, mostraremos também réplicas dos nossos trabalhos 'reais', incluindo os carros Renault usados na F1, com riqueza de detalhes, além de oferecer brindes aos nossos visitantes", afirmou um dos integrantes da equipe à nossa reportagem. (Fonte: Autosport.com).

[18:37] Apesar do atraso, número de residentes aumenta vertiginosamente: Enquanto aguardávamos a abertura das ilhas principais, resolvemos aferir o número de novos residentes que apareciam na KGBR03, a mais acessada no momento pelos novatos do Second Life. Em 20 minutos contamos espantosos 122 novos avatares surgindo no céu, um atrás do outro, acima do símbolo de 'masculino' e 'feminino' desenhado no chão, indicando o ponto de partida para o novo mundo. Enquanto as outras KGBR não são liberadas, está sendo observado um acúmulo de novos avatares nas ilhas de 'instrução'. Os 'helpers' da Kaizen estão trabalhando freneticamente, tentando responder todas as dúvidas dos novatos. Realmente um trabalho espantoso que requer absoluta paciência, pois cada helper tem que responder a mesma pergunta repetidas vezes em poucos minutos. E assim será ainda por um longo tempo.

[21:39] "Dia 23 ainda não acabou": É a frase que corre na cabeça de muita gente, como eu, que ainda anseia por visitar hoje as novas ilhas temáticas da Kaizen. Como relatei anteriormente, as informações são desencontradas. Pelo 'andar da carruagem', dificilmente a Kaizen cumprirá a promessa de inaugurar efetivamente hoje sua atuação no Second Life. Mas 'Dia 23 ainda não acabou", como me disse um bravo 'helper' de uma das KGBRs, que está desde as 6 da manhã trabalhando e ajudando os novos residentes. Vamos esperar um pouco mais.

[22:11] KGBR03 - População: 91 residentes: É o número de avatares presentes, neste momento, na ilha de instrução, seguida das ilhas KGBR23 (32), KGBR22 (24) e KGBR11 (12 avatares). Certamente todos à espera da abertura das ilhas principais. Cada vez é mais improvável que isso se realize hoje. Mas vamos aguardar até a meia-noite, para ver se algo 'mágico' acontece.

[23:20] Cobertura 'incompleta' da inauguração do Second Life Brasil: Infelizmente, mas sem impressionar, a Kaizen atrasou mais uma vez o lançamento das ilhas temáticas principais do SL Brasil. Mas ela não fez por má fé. Recebemos informações de que ajustes de última hora estão sendo realizados e que o sistema de conversão KC$-L$ não está funcionando. A festa estava preparada, os residentes na porta à espera do convidado principal, que não apareceu. Isso acontece, mesmo em grandes eventos. Quem sabe, isso não serve para valorizarmos, ainda mais, o momento de conhecermos, na íntegra, o trabalho que a Kaizen vem realizando há tanto tempo?

Queremos manifestar, ainda, nossos parabéns aos valorosos 'Helpers', que estão até este momento, em turnos alternados, ajudando todos os novos residentes que passam a conhecer, por intermédio deles, o Second Life. Estes são heróis, pois lançam mão de uma paciência como poucos possuem, nesse trabalho às vezes nem tanto valorizado...

O Mundo Linden encerra aqui a 'cobertura completa' de algo que não ocorreu. Hoje tivemos recorde absoluto de audiência, dobrando o número de acessos da nossa maior média anterior. Agradecemos, prezado leitor, sua paciência e sentimos não poder ter passado aqui as informações que desejávamos oferecer. Mas amanhã é um novo dia e, quem sabe, tudo pode ser diferente... e para melhor. Boa noite ;)

[--:--] Ilhas ainda fechadas. Mas certamente irão abrir.

domingo, 22 de abril de 2007

Second Life Brasil estréia finalmente nesta segunda-feira

O Mundo Linden estará realizando uma cobertura especial e exclusiva sobre este grande evento.

Parece que finalmente a espera acabou. Não há mais notícias sobre prorrogação ou novos avisos de atraso. O Second Life Brasil vai mesmo ser inaugurado, oficialmente, nesta segunda-feira (23/04) com a abertura ao público da maioria de suas 23 ilhas temáticas, ambientadas nas grandes capitais brasileiras. No entanto, a Ilha KGBR03, considerada uma ilha de 'instrução', já se encontra aberta para visitação pública, contando com diversos residentes veteranos contratados para auxiliar os novos residentes brasileiros a interagirem no metaverso.


A julgar pela quantidade de avatares circulando nesta ilha, já neste domingo, não há dúvidas de que as ilhas Kaizen poderão bater facilmente os recordes de tráfego do Second Life. Apesar de estarmos ainda em 7º lugar em participação, no ranking da Linden Lab, a empresa americana não tem dúvidas de que, em breve, subiremos para as primeiras posições. Isso viabilizou, dentre outros fatores, a parceria da Kaizen/iG/Linden como a primeira terceirizadora de serviços da gestora do mundo virtual, fora dos Estados Unidos.

Nesta segunda-feira (23/04), o Mundo Linden estará preparando uma cobertura jornalística, especial e exclusiva, da inauguração do Second Life Brasil e suas ilhas, tirando fotos, colhendo depoimentos e, também, com flashes no blog durante todo dia. Não perca!