sexta-feira, 23 de abril de 2010

Como não fazer negócios no Second life

O pessoal da ilha Portucallis está de parabéns, pois, através de sua academia desenvolve debates sobre temas importantes, focados na imersão e na simulação oferecidas pelo Second Life. Desta vez ofereceram um curso excelente, para quem deseja empreender no mundo virtual. Republico aqui no Brasil a postagem do blog deles, junto com a apresentação de slides preparada pela Gwyneth, que fala por si só. Pena eu não ter assistido a palestra.

Fonte: Portucallis

Esta foi a temática do mini-curso dado pela Gwyneth Llewelyn na Academia Portucalis nos dias 19 e 22 de Abril, conforme previsto no calendário de Abril. A abordagem ao mundo dos negócios no SL não poderia ter sido melhor. Todos aprendemos muito e pensamos na complexidade com que o assunto se coloca hoje em dia no SL, num contexto e realidade bem diferentes do que se passava há 3 anos ou mais.

A Gwyneth disponibilizou o slide show apresentado nestas sessões. É esse link que aqui venho deixar:
Quem esteve presente nas duas aulas saberá o que a Gwyneth disse, desenvolveu, comentou …. Quem não esteve presente pode perceber o que foi explicado.

Obrigada Gwy!

Aproveitamos o post para informar que, no dia 28 de Abril, pelas 17h (GMT) a Gwyneth fará uma comunicação subordinada ao tema “Premium Contents” no âmbito da B2P 2010 Spring Leadership in Business Conference.

Opinião do editor do MundoLinden.Net

Para finalizar, deixo a minha opinião pessoal, quanto investidor no SL. Alguns sabem que sou um dos brasileiros criadores/investidores que acreditam no desenvolvimento interno de conteúdo e bens virtuais. Como fruto desse pensamento tive várias vitórias em empreendimentos virtuais, dentre elas destaco o jogo MMORPG "The Destiny" (atualmente com mais de 6.000 jogadores ativos "in SL") e a criação e desenvolvimento de várias marcas voltadas para o segmento de aparência dos avatares, desde skins e shapes, à roupas e acessórios.

A Gwy está coberta de razão. Certíssima em afirmar que "não existe almoço grátis"! Sem um projeto sério, sem foco e principalmente sem comprometimento, o que for feito dará errado. Nenhum projeto, seja ele virtual, seja real, funcionará sem atenção a estes pontos e estará fadado ao fracasso. Vimos muitos projetos fracassados no SL, principalmente aqueles que foram orientados por pseudo-especialistas das agências de publicidade, que depois de errarem iniciaram uma campanha difamatória dizendo que o SL havia morrido. Não morreu, continua crescendo e tem um mercado que movimenta mais de US$1,5 milhão ao dia. Quem souber aproveitar com seriedade este mercado, terá êxito.

Costumo resumir esta ideia dizendo que: "os empreendedores nos mundos virtuais, não podem brincar de casinha"!

Nos vemos no Second Life!!!

Jean Liberato
Editor

www.mundolinden.net
"Second Life Fácil"

Um comentário:

slsegundavida disse...

Atendendo aos novatos que chegam ao Second Life (SL) , um considerável número deles, nem bem materializaram seu corpos, pedem informações de como conseguir um emprego dentro do SL.

Não sei bem onde as pessoas lêem que o Second Life é um local para trabalhar e ganhar dinheiro.

Tenho um certo tempo de SL e nunca tive desejo de ganhar lindens. Tenho cadastrado o meu cartão de crédito internacional e obtenho os lindens que necessito.

Até hoje não consegui ver bem no SL empresas que ganham dinheiro. Sei que tem gente que ganha lindens, mas como é segredo, adoto postura conservadora e acho que pouca gente ganha algo por lá.