segunda-feira, 3 de maio de 2010

Sucesso do filme Avatar impulsiona uso de Second Life

Para empresa responsável pelo software, houve aumento na quantidade de acessos neste trimestre por conta de buscas por palavras "avatar" e "3D" na internet.

Origem: Portal Exame

São Paulo - Abandonado em massa pelos usuários brasileiros, o Second Life, que foi febre por aqui em 2007, não parece ter a popularidade tão abalada assim no restante do mundo. E parte da manutenção desta popularidade se deve ao sucesso do filme Avatar, do diretor James Cameron.

Para quem não lembra, o Second Life é uma plataforma que simula um mundo virtual e que permite aos usuários, representados por personagens modelados em 3D, desenvolver qualquer tipo de atividade - inclusive perder ou ganhar dinheiro de verdade.

De acordo com a Linden Lab, empresa desenvolvedora da ferramenta, no primeiro trimestre de 2010, as transações entre os usuários atingiram US$ 160 milhões, um recorde para a plataforma desde seu lançamento. O valor representa aumento de 30% em relação às transações realizadas no mesmo período de 2009.

O número de acessos de usuários já cadastrados (sem contar os que entraram pela primeira vez no Second Life) também bateu recorde no mês de março deste ano: foram 826.214 logins, 13% de aumento em relação ao mesmo mês de 2009.

Os números são consequência do que a Linden Lab define como "Efeito James Cameron". Em nota divulgada nesta semana, a equipe responsável pelo mundo virtual do Second Life explica que neste trimestre houve aumento na quantidade de acessos provenientes de buscas por palavras como "avatar" e "3D". Avatar, além do nome do blockbuster norte-americano, é o termo utilizado para definir os personagens que os usuários do Second Life controlam no mundo virtual.

"O filme fez o conceito de avatar compreensível mundo afora, e colocou a palavra 'avatar' em uso comum. Além disso, o sucesso dos efeitos 3D no filme, apoiado no advento dos televisores 3D e no crescimento dos cinemas capazes de exibir conteúdo tridimensional, criou um efeito ao redor da imersão no 3D. Como resultado, buscas e o tráfego orgânico ao Second Life cresceram neste trimestre".

Apesar do "Efeito James Cameron", os dados da Linden Lab mostram que não houve uma explosão na procura pelo Second Life. Conforme os gráficos apresentados pela companhia, há crescimento constante no total de transações e acessos ao programa desde o início de 2008.

OPINÃO MUNDOLINDEN.NET:
por Jean Liberato

Onde vivem estas pessoas que ainda acreditam que o SL morreu?????? Dizer que no Brasil o SL foi "abandonado em massa"???? Sinceramente, existem pessoas que querem quebrar a cara mesmo (logo vocês da Exame!!! Decepcionante)! Os "Profetas do Apocalipse" não se cansam de profanar o "sagrado" mundo virtual, que é um sucesso MUNDIAL!!!!

Caramba, se uma economia simulada que movimenta mais de 160 MILHÕES de dólares em 3 meses, estiver ruim das pernas, ou eu devo estar ficando louco, ou tem gente falando de assunto que não entende.

Quebrem a cara, para nós investidores brasileiros que estamos no Second Life, a coisa está a cada dia melhor! Ahhhhhhhhh mas não somos "publicitécos" tentando vender baboseiras não! A diferença de nós que demos certo, para as várias campanhas fracassadas, é que entendemos de verdade como funciona o mundinho 3D e suas particularidades.

Quer investir? Então procure quem entende de verdade e não são as grandes agências (elas não sabem nada de mundos virtuais, são medíocres). Senão sua marca acabará por ficar em um dos muitos desertos de marcas reais, que foram criados por estas mesmas agências renomadas da publicidade Real Life. Só rindo mesmo, para não chorar!

Nos vemos no Second Life.

Jean Liberato
Editor

www.mundolinden.net
"Second Life Fácil"

Um comentário:

slsegundavida disse...

Pelas minhas impressões, existem três ilhas que são os principais pontos de encontro da comunidade brasileira no Second Life. Copacabana, Brasil Rio e Búzios.

É nelas que o pessoal vai se integrando ao SL. Tem a ilha Brasil, mas ela já é um ponto de encontro dos usuários de RPG.

As comunidades de RPG as vezes contém numerosos avatares, porém é um grupo meio que isolado, já que seus participantes são usuários veteranos e ao permanecerem no RPG, não ajudam muito aos novatos.

A ilha Brasil Sul, também apresenta agora um certo movimento.

Com a maior divulgação das chamadas caçadas, algumas com sites, onde as pessoas seguem pistas, procuram objetos escondidos e ao clicar neles, ganham presentes grátis.

Tem também muitas midnights que são placas de votação, que uma vez atingido um certo quorum, todos que votaram ganham o prêmio de forma gratuita.

Assim alguns compram roupas ou objetos ao visitarem as lojas, atrás das caçadas ou midnights.

Falta algumas áreas de sandbox nestas ilhas para se poder ver e desempacotar o que se ganhou.

Mas óbvio que uma área livre pode ser bom para quem gosta de perturbar os outros, já que se pode executar certas funções, não disponíveis na maior parte da ilhas do SL.

Falta existir oficers mais receptivos aos novatos.
As Comunidades Gateway não parecem dar muito certo, devido a necessidade de ter que pagar e dar ordens aos recepcionistas dos avatares.

Receber novatos cansa e é chato ficar só na área de chegada a novatos, tendo que seguir ordens de donos de ilhas que você não conhece.

Muitas reuniões e planejamentos culminando em ter que assumir muitas responsabilidades, para atender exigências que a Linden fez ao dono do local de nascimento e que você nem chega a saber.

Tem aquele grupo que não consegui ter uma ilha de nascimento e que devia se resignar e não cobrar dos outros uma eficiência que nem eles as possui.

Sou adepto do atendimento livre, descompromissado e educado. Dessa maneira o SL poderá crescer.