terça-feira, 16 de setembro de 2008

Abrir um negócio no Second Life vale a pena mesmo?

Hoje vamos falar sobre um assunto bem interessante. Será que vale a pena administrar um negócio virtual no Metaverso da Linden Lab? Quais as garantias que meus recursos são bem investidos e como fazer isso de uma forma inteligente? Posso perder meu dinheiro?

por Jean Liberato

Basta um simples passeio no mundo virtual proposto pelo Second Life, que todos vêem inúmeras oportunidades para criar uma empresa e tentar vencer no competitivo mundo dos bilhões de Linden Dollares que circulam mensalmente no mercado.

Ma
s como todo empreendimento, seja ele real ou virtual, o caminho do sucesso é árduo e passa por privações que poucos residentes estão preparados.

No gráfico abaixo vemos um estudo da própria Linden Lab, sobre quais são os comerciantes que obtém lucros no mercado mundial:


A primeira informação interessante é o volume de dinheiro disponível na economia virtual, que circula diariamente de "mão" em "mão" através de inúmeras operações, que vão desde a compra de roupas até cabelos, skins, corpos, terrenos, casas, carros, jogos, decoração, prostituição, filhos, famílias, organizações coletivas, entre uma infinidade de recursos que custam valores, muitas vezes, em quantias nada generosas de Linden Dollares (L$).

Ou seja, na economia virtual do Second Life, neste exato momento existe L$5,29 BILHÕES em circulação. "Ahhhhh tahhhh", isso aí é dinheiro virtual é como aquele dinheirinho do Banco Imobiliário? Certo?

Errado! Estes bilhões de L$ valem o equivalente a cerca de US$20 MILHÔES de dólares americanos, sim as conhecidas verdinhas, circulando diariamente no mercado "simulado" do Second Life!

Como qualquer moeda o L$ tem seu valor de mercado. Lógico que não se trata de uma moeda forte como nosso Real (R$) ou ainda como o Euro, porém, é uma moeda muito estável. Sua garantia (ou lastro) é a própria Linden Lab e seu patrimônio superior a 1 bilhão de dólares, ou seja, é uma moeda particular sim, mas com grande interesse mercadológico. A primeira pessoa que conseguiu ter sucesso explorando as possibilidades de negócios virtuais no Second Life, foi a chinesa, que mora na Inglatera, conhecida como Anshe Chung. Ela conseguiu realizar no Metaverso um patrimônio superior a US$ 1 MILHÃO, apenas negociando terrenos, casas e alugando lojas. Por causa do sucesso, Anshe criou uma empresa, especializada em jogos massivos (MMORPG) e Mundos Virtuais - a Anshe Chung Studios, que conta atualmente com mais de 50 funcionários e fatura mais de US$ 1 milhão por ano.

Aí podem dizer: "Ahhhhhhhhh mas ninguém consegue ganhar dinheiro de verdade com isso! Só a Linden Lab".

Afirmar isso é outro erro comum, vejam que no gráfico mais de 60 mil pessoas, fazem LUCRO no sistema. Lógico que este lucro varia e pouquíssimos estão no topo da pirâmide (qualquer semelhança com o mundo real, NÃO É MERA COINCIDÊNCIA).

Estar entre os 60 mil residentes lucrativos do Second Life, já é um feito, pois, todo mês quase um milhão de pessoas usam os recursos do mundo virtual. Mas como ter resultados realmente interessantes?

Aí entra o planejamento e a dedicação. O topo da pirâmide econômica do Second Life mostra que é possível fazer uma boa renda a partir de um trabalho sério e comprometido. Mais de 1100 pessoas lucram acima de US$1000 por mês (dados de agosto de 2008).

O mais interessante é saber que dentre milhões de pessoas, existe um seleto grupo de magnatas virtuais, formado por apenas 218 pessoas. Cada uma LUCROU acima de US$5000 só no mês corrente! Ruim? Não é nada ruim faturar mais de R$7500,00 por mês trabalhando num mundo virtual, não é mesmo.

Mas é fácil?? Nem um pouco. Trata-se de uma nova profissão, não é para quem quer "jogar Second Life". A pessoa precisa ultrapassar esta barreira, precisa desenvolver o impulso de trabalhar com o Second Life. Conhecer seus detalhes, saber como converter este recurso em dinheiro real e ainda se proteger contra os ladrões virtuais. E acho que precisa se desligar dos valores e preconceitos do mundo do trabalho convencional.

Usando Matrix como referência, esta pessoa precisa tomar a pílula vermelha e assim se entregar de corpo e alma ao novo mundo e a nova profissão, sem barreiras!

A Linden Lab não divulga quem são os residente mais ricos e bem sucedidos do SL, porém, temos certeza que existem pessoas dedicadas, que trabalham muito, cerca de 10 a 15 horas por dia, para chegar neste resultado.

Particularmente conheço algumas destas pessoas (não conheço apenas uma ou duas, tenho certeza que estão dentre estes bem sucedidos pelo menos de 5 a 10 brasileiros), mas não posso dizer seus nomes por motivos óbvios. :)

Dedicam-se diariamente a uma rotina séria e profissional, desenvolvendo recursos, criando objetos, programando, fazendo com que o mundo virtual fique a cada dia melhor, mais agradável e cheio de conteúdo interessante. E com isso tornam-se os novos empreendedores bem sucedidos deste novo mundo, que recebe mais de 10 mil novas pessoas por dia e tem tudo para tornar-se o padrão da navegação na Internet em 3D.

Apenas para finalizar, lembro que todos os "magnatas virtuais" bem sucedidos tem algo em comum, levam o Second Life muito a sério! Para eles a frase "o Second Life não é um jogo" é mais que verdade, trata-se de um novo estilo de vida.

Origem: Mundolinden.com

Publicidade:

3 comentários:

Marco disse...

Oi, é o Henry...Esse eu quero comentar.Alias, eu preciso é desabafar ! rsrsrs...

Minha familia deveria ler esse artigo.Realmente para ganhar dinheiro no SL vc tem q ralar feito um porco mesmo !

Minha moral com a minha família tá baixa.Papai é engenheiro.Meu irmão se formando em engenharia na Unesp, primos que se formaram na USP, são advogados e médicos...

E eu ? bem...eu não devia nada pra eles ; Tinha cargo de chefia na Fundação Getúlio Vargas (Gerente de Mídia Digital).Tinha minha salinha no 5o andar do prédio da EAESP, 3 pessoas na salinha comigo e trabalhando pra mim.E ai eu largei a GV para me dedicar ao SL.Alias, larguei a GV não..a GV me demitiu sumariamente porque eu passei a chegar depois das 11 da manhã todos os dias porque eu tava trabalhando no meu 1o projeto de ilha e ia dormir depois das 5 da manhã !

E a minha família acha que eu larguei a GV para viver jogando vide-game feito um adolescente rebelde e desocupado !

Tiamat disse...

poxa..muito bom. Seria bom se algum desses investidores se dispusse a deixar um depoimento ou uma entrevista, não roubar idéias, mas compreender como funciona.
Um dos motivos de me meter a SL mentor é estudar SL mais profundamente so que seguindo no viés contrário dos investidores. usando apenas meu tempo livre.
não viso juntar dinheiro, mas explorar as possibilidades de uma internet 3d - seja para educação, entretenimento e mesmo investimento.
=D muito boa a matéria. quero mais,.

Cláudio Ralha disse...

Jean,

parabéns pelo excelente artigo! Seria muito bom se a imprensa especializada tivesse acesso a esse tipo de informação para entender que a economia do metaverso continua estável e que o SL não foi um modismo. Coloquei chamada nos meus dois blogs para encaminhar os leitores do Linha de Código e do Second Life Radar para o seu post. Os links das chamadas são:

http://secondliferadar.blogspot.com/2008/09/o-que-preciso-para-ganhar-dinheiro-com.html

http://linhadecodigo.com.br/cs2/blogs/ClaudioRalha/archive/2008/9/17/1478.aspx

Uma vez mais parabéns pela qualidade e clareza do texto!

Grande abraço,
Cláudio Ralha