quinta-feira, 3 de janeiro de 2008

Ultimato para residentes que realizam fraudes financeiras no Second Life

Aviso da Linden Lab ameaça usuários que forem pegos em operações irregulares. Contas poderão ser suspensas e lindens dólares apreendidos, com 50% de multa.


O ano de 2008 não será fácil para quem utiliza o Second Life afim ganhar dinheiro fácil, às custas da boa fé dos residentes do metaverso. Em um recente aviso distribuído pela Linden Lab à imprensa especializada, a companhia avisa que aumentará a fiscalização sobre todas operações financeiras a serem realizadas, ou já efetuadas nos últimos quatro meses.

A atitude vem de uma crescente pressão por parte dos usuários que foram lesados pelas diversas quebras de bancos virtuais ocorridas no ano passado. A mais notável é a falência da Ginko Financial, que deixou um rombo de US$ 1.2 milhão de dólares 'reais' no bolso de seus mais de 20 mil correntistas, residentes do Second Life. Estima-se que mais da metade deles abandonaram o metaverso. Um grupo deles, inclusive, aciona a Linden Lab na Justiça dos Estado Unidos, cobrando dela a responsabilidade em seus prejuízos.

O problema é que, hoje, qualquer pessoa pode passar qualquer quantidade de lindens para outra, sem qualquer monitoramento ou fiscalização. Ingredientes estes que geram fraudes. Como resultado da decisão da Linden, um usuário que desejar prejudicar outro poderá ser, em breve, facilmente denunciado pela vítima. Esta denúncia gerará uma suspensão automática da conta do fraudador, pelo menos enquanto ocorrem as investigações. A Linden informa que uma equipe estará sendo recrutada apenas para este trabalho. Além da suspensão, os linden dólares do denunciado também serão bloqueados. A depender do resultado, este residente perderá todos seus lindens ganhos irregularmente, com uma multa de 50% sobre o valor apreendido. Se o caso for muito grave, ou uma reincidência, o avatar é banido em definitivo e seus lindens desaparecem.

Especialistas criticam medidas

Enquanto o novo monitoramento financeiro da Linden não é implementado, analistas avaliam que esta fiscalização poderá acarretar transtornos para avatares reconhecidamente idôneos. Segundo as informações da nota, qualquer usuário poderá ser investigado por apenas uma única denúncia feita por outro usuário. Pode-se criar, aqui, uma nova forma 'griefing', em que residentes honestos poderão ter suas contas bloqueadas subitamente devido a denúncias falsas. Vândalos, portanto, podem utilizar a medida para prejudicar outros avatares legítimos.

Além desse 'efeito colateral', a Linden não especifica exatamente o quê constitui "operações fraudulentas" de dinheiro. Existem 'n' formas de se obter o chamado 'dinheiro em excesso', desde a invasão contas, de outros usuários, até o sucesso de negócios virtuais legitimados. Enquanto a empresa não esclarecer melhor esta questão, não há como medir o quão perigosa pode ser esta decisão.

Em um mundo como o Second Life, especialmente concebido para facilitar o comércio online, mas com diversas 'lacunas de segurança', fica difícil impedir que alguns mal-intencionados queiram explorá-las para benefício próprio. A expectativa é que a Linden reveja os critérios para efetivação desta medida. A reportagem da Wired contactou a diretoria administrativa do Second Life e, até o fechamento desta matéria, não houve nenhuma resposta aos nossos questionamentos.

Origem: Wired.
Publicidade:

2 comentários:

Anônimo disse...

Enquanto tiver bancos de brinquedo isso nao vai parar

O SL tem mais do que obrigaçao de adotar o mesmo sistema do Entropia Universe ,proibir qualquer tipo de banco e abrir leilao para algumas licenças bancarias apenas para empresas com patrimonio fisico. Essa é a unica maneira de acabar com isso , nao adianta o povo vir falar que banco X ou Y é bom , bancos gigantes deram o golpe na praça do SL , porque acreditar em bancos por exemplo brasileiros que se escondem atras de dominios .COM

adriana disse...

agora eu entendo porque minha conta foi bloqueada, estou a um tempo tentando entender por que isso aconteceu, mais essa reportagem esclareceu tudo.
È uma injustiça o que esta acontecendo comigo, e como o ditado diz " o justo paga pelo o pecador", pois tenho uma vida honesta la dentro, e derrenpente meu a avatar e do meu marido foram bloqueados sem nenhum motivo claro.nossas vidas sao claras, meu marido e capitao do exercito e eu sou modelo, nao vejo nada de mais nisso!!!!!!
por favor se alguem soube como e ajuda...