quarta-feira, 9 de janeiro de 2008

E fecharam os bancos virtuais!
Por Jean Liberato*

"Temos um sério problema que deverá ocorrer, pois, grande parte dos bancos atuais não são ou não aparentam ser bolhas como foram outros exemplos recentes."


Acabou-se a farra bancária, pelo menos oficialmente. É o que oficializou a Linden Lab em seu blog ontem através da proibição de qualquer entidade que se apresente ao público oferecendo juros em troca de depósitos em ATM´s (caixas eletrônicos).

Portanto, estarão fechados oficialmente os bancos a partir do próximo dia 29 de janeiro de 2008, principalmente com a proibição da existência de ATM´s nas ilhas e terrenos, evitando desta forma a exploração por indivíduos inescrupulosos. As medidas da Linden Lab não atingem diretamente o "mercado negro" de câmbio, onde avatares compram e vendem L$ (Linden Dollares) paralelamente ao sistema oficial (Linden Exchange ou seus parceiros globais, no Brasil a Kaizen Games).

Mas temos um sério problema que deverá ocorrer, pois, grande parte dos bancos atuais não são ou não aparentam ser bolhas como foram outros exemplos recentes, o mais conhecido Ginko Financial, criado por um brasileiro que gerou prejuízo de L$200 milhões (cerca de USD$700 mil) para seus clientes.

Com a proibição deste formato bancário virtual, a Linden Lab atingirá diretamente o mercado imobiliário, pois, muitos dos atuais bancos detêm somas enormes de terrenos, administrados por eles como fonte de rentabilidade para sua carteira de investimentos. Certamente o preço dos terrenos deverá cair novamente, surtindo um efeito colateral parecido com o ocorrido na proibição dos jogos de azar e o fechamento dos cassinos, que levou à primeira crise no sistema bancário (os banqueiros virtuais alegam ter sofrido com saques inesperados de altas quantias pelos seus clientes ex-donos de cassinos).

Acredito que a Linden Lab deve defender o interesse da maioria, mas esta medida ultrapassa a necessidade de controle dos bancos, pois a proibição pura e simples não acabará com golpes e avatares mal intencionados. Esta medida parece ser uma atitude desesperada de quem não tem mais o que fazer e para evitar novos acontecimentos semelhantes, simplesmente obriga o fechamento de um setor inteiro da economia virtual – "por decreto"!

Não me surpreenderei caso ocorra neste intervalo mais insolvência por parte dos bancos que ainda existem, porque os clientes correrão para sacar seus investimentos antes do dia 29 de janeiro e certamente os bancos não terão ativos disponíveis suficientemente para arcar com esta corrida de saques na última hora, causados pela solução imediatista brutal imposta pela Linden Lab.

Na medida adotada pela Linden Lab não ficou claro se as "bolsas de valores" (SLCapex, WSE, Ancapex, entre outras menores) serão atingidas, pois, funcionam através de ATM´s como os bancos e não possuem sistema de segurança ou controle sobre as IPO´s (lançamentos de ações) que nelas ocorrem.

Muitas vezes os projetos vendidos nestas bolsas de valores do SL são bem elaborados e cheios de detalhes, mas certamente não passam de uma aposta no escuro. Acompanhei durante 60 dias as principais "empresas" virtuais e suas ações nas bolsas acima descritas, verificando que o planejamento previsto na estratégia destas "empresas" nunca era cumprido, muitas vezes nem ao menos anúncios dos responsáveis pelas empresas eram divulgados, simplesmente ignorando datas de pagamento dos dividendos (participação nos lucros por parte dos acionistas – é para isso que existem ações e bolsas de valores), ou ainda, não apresentando em que situação encontra-se o investimento dos acionistas. Somente para termos idéia do tamanho deste mercado, uma das maiores empresas com ações negociadas, laçou suas ações e vendeu todo seu capital em 20 dias, arrecadando mais de L$76 milhões (aproximadamente USD$285 mil), sob o pretexto de desenvolvimento e gestão do sistema que mantém a tal bolsa de valores. Ou seja, a própria bolsa negociando suas próprias ações. Um pouco estranho demais para confiar não é mesmo?

Acredito que a melhor forma de controlar este mercado financeiro virtual, seria a Linden Lab criar uma comissão permanente para acompanhar e regulamentar as atividades que envolvem o mundo financeiro, pois, como réplica da realidade não será possível a economia virtual desenvolver-se a contento, com proibições como esta e sem nenhum planejamento para que as atividades ocorram naturalmente de forma sadia e segura, garantidas pela própria Linden Lab, ou quem sabe, por um parceiro externo que venha do verdadeiro mercado financeiro, trazendo assim maior credibilidade e respeito nas operações virtuais.

Imaginemos no futuro bancos verdadeiros captando e aplicando recursos em moedas virtuais; cartões de crédito nos mundos virtuais administrados por empresas reais e bolsas de valores operadas por empresas reais, que assumam a responsabilidade de garantir o capital que ali circula, um mercado que movimenta atualmente mais de USD$600 mil ao mês só com operações de ações das empresas virtuais e movimentaria muito mais, caso uma empresa real garantisse estas operações.

Nos vemos no Second Life!

*Jean Liberato é consultor especialista em redes sociais.
SL Guru – Consultoria Full Service em estratégias e negócios no Second Life
(11) 8400.9116/(11) 4129.2072

Publicidade:

5 comentários:

Anônimo disse...

E o que você diria sobre providencias da LL sobre os "campings bots" espalhados pelo SL..... em muitas ilhas brasileiras e algumas até mesmo da Studio Graphics? Isto é bom para o SL e para as empresas? Campings fantasmas.

Poroso Taurog disse...

Concordo com o Jean quanto à visão autoritária que a Linden tomou frente ao sistema bancário, liquidando um mercado que é a base de qualquer economia ou país, o sistema financeiro.

Concordo tb sobre os riscos de se investir junto a entidades e empresas com pouca transparência, entidades que geralmente oferecem maiores retornos, o velho trade-off Risco X Retorno.

Mas tenho que descordar em dois pontos.
1 - Bolsas e ações não existem para pagar dividendos, sua função para as empresas é financiamento para investimentos a custo baixo e para as pessoas, uma forma de participar e ser sócio de uma empresa que ele acredite ser eficiente, produtiva e que dê lucro, que sim, será repartido e entregue a ele na forma do dividendo e em reversão de parte do lucro para investimento, agregando valor à empresa e fazendo-a ter um valor de mercado mais elevado.

2 - Não acho estranho bolsas abrirem seu capital, no mundo real essa prática tem se tornado muito comum, tendo a BOVESPA e BM&F como as últimas bolsas que abriram capital e venderam suas ações na BOVESPA. Hoje, qualquer pessoa pode comprar suas ações e serem sócias de um negócio lucrativo que é uma bolsa, uma empresa como qualquer outra.

No mais, parabéns pelo post e pelo seu trabalho.

Verdade Verdadeira disse...

Agora não adianta chorar nem ir contra as regras , estarão proibidos bancos e entidades financeiras "fantasmas"

Denunciem qualquer lugar que se auto denomine banco e instituição financeira , não podemos dar mole para esse povo que explora e depois desaparece

Vocês vão ver agora quantos golpes vão ser dados , duvido que os "bancos" devolvam o dinheiro do pessoal , com essa noticia varios vao desaparecer dizendo que quebraram ou nem vao dar explicação

Bobos são aqueles que acreditaram nesse sistema ,sem registro , com sites fantasmas , e no brasil sem cnpj então belissimo ponto para linden

Que deve seguir o passo do Entropia e vender Licenças oficiais apenas para instituições sólidas e com varias regras

Assim podemos cobrar da linden se algo falhar pois ela "venderia" uma autorização e se tornaria responsavel pela fiscalizaçao de tudo ai sim o mercado iria ficar quente

Quando o mercado ta ficando quente sempre aparece alguns bobos cobrando menos ,roubando , trapaceando , e depois leva a esfriar o mercado

O SL tem 2 caminhos daqui pra frente , levar a coisa a serio ou deixar virar apenas um jogo e como apenas jogo ele ta longe de ser algo interessante , portant ta na hora da Linden botar a mao mesmo

Outra coisa que deveria ser feito é retirar a opção copy , e automaticamente determinar que todos produtos não sejam mais mod,copy,transfer nem copy

Depois de criado , tudo so poderia ser dado ou vendido a 1 pessoa

Anônimo disse...

Hum... Sim, uma empresa idonea como Studio graphics E Agencia Click usando campings bots em suas ilhas para populariza-las e chamar a atenção de empresas Reais Sérias, tem que ficar preocupada com atitudes Autoritárias da LL. Façam o SL acontecer, temos ótimos exemplos por ai, quando as empresas Sérias souberem desta estratégia enganosa ai sim será adeus ao SL.

Bencly Sewell disse...

Bom artigo do Jean, e bons comentarios do Poroso, acionista e amigo do SL que nao encontrava alguns dias na ativa.

O fato que ocorre eh o fato de nao saber quem esta do outro lado, ate onde se pode confiar na pessoa.

Ja falei sobre a crise no mercadolinden.com, e ela ja afeta as bolsas, a nao ser a Ancapex que se mantem com valores estaveis... Eu diria que este momento esta sendo oportuno para se investir em acoes em determinadas empresas, pois, muitas delas estarao subavaliadas.

Quanto ao pagamento de rendimentos, destaco que da parte do MercadoLinden.com ja tornei publico que os rendimentos e investimentos podem ser recebidos a qualquer momento, na integra, por todos investidores! Inclusive, fixamos em 0,30% ao dia o rendimento ate o dia 22/01, data limite.

Por fim, quanto a OIG, anunciei a alteracao no total de acoes nessa primeira fase, para somente 700k (10% do proposto inicialmente). Isto devido ao fato de a Ancapex junto da OIG nao ter uma lista grande de investidores e nao ter adquirido confiabilidade suficiente.

No mais amigos, continuo apostando na diversidade de investimentos online, nao somente no SL, minimizando os riscos e tendo retornos superiores a outras formas de investimento.

Um abraco,
Bencly Sewell